CORREIO DAS ILHAS

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Ilha do Fogo: População de Chã aguarda pela resolução do problema de água – equipamentos na ilha há mais de dois meses 24 Abril 2018

A população de Chã das Caldeiras continua aguardar pela resolução do problema de abastecimento de água, dois meses depois da chegada dos materiais para o equipamento do furo de prospecção e do prazo para conclusão do projecto.

Ilha do Fogo: População de Chã aguarda pela resolução do problema de água – equipamentos na ilha há mais de dois meses

Os equipamentos para o furo de prospecção de água que vai abastecer a população de Chã das Caldeiras encontram-se na ilha desde início de Fevereiro, mas os trabalhos para a sua instalação, assim como a construção da rede entre o furo e o reservatório, ainda não começaram, enquanto a população continua a deparar-se com a penúria de água.

Esta é uma das principais reivindicações da população residente na Caldeira, já que o acesso a água auto-transportada é mais cara, cada vasilha de 25 litros é vendido a 20 escudos, e nem sempre é disponibilizada com a frequência necessária e em quantidade que satisfaça as necessidades da população.

Para conseguir uns litros de água na nascente de Boca Fonte, situado entre Ilhéu de Losna e Portela, é preciso um dia de trabalho, disse uma morada de Chã das Caldeiras, indicando que na última segunda-feira o seu filho deslocou-se à nascente por volta das 05:00 horas e regressou à tarde com três vasilhas de água.

No encontro com a líder do PAICV, os habitantes de Chã das Caldeiras expressaram a revolta pelo atraso na resolução do problema de abastecimento de água, “um bem essencial”, observando que desde Julho do ano passado aguardam pelo equipamento do furo de prospecção de água e que “já é tempo demais”,

O equipamento do furo de Chã das Caldeiras, executado em meados de Julho de 2017, vai ser feito a 100 por cento (%) com recurso a energia renovável (sistema solar) com instalação de um pequeno parque foto voltaico capaz de gerar energia suficiente para fazer a bombagem de água do furo e a sua elevação até um reservatório situado a menos de 500 metros do furo.

O furo de Chã faz parte, de um pacote de seis furos a serem equipados no quadro do projecto que conta com o financiamento do Banco Africano de Desenvolvimento (BAD), no valor de 100 mil contos.

Cinco vão ser equipados com energia convencional (três em São Filipe e dois nos Mosteiros) e o de Chã das Caldeiras com energia renovável.

O equipamento do furo de Chã enquadra-se no projecto OSRO “Ajuda humanitária de urgência para restauração dos meios de existência e aumento da resiliência das famílias afectadas pela erupção vulcânica” , financiado pelo Banco Africano de Desenvolvimento (BAD)

Para o equipamento do furo de Chã das Caldeiras e o sistema de adução de água à população, a cargo da empresa Constur, foi destinado cerca de nove mil contos (8.925) e devia ficar concluído no decurso de Março, resolvendo assim o problema de abastecimento de água à população de Chã de forma definitiva.

As acções do projecto OSRO devia terminar a 31 de Março, conforme contractos de execução celebrado com várias empresas em meados de Novembro de 2017, mas nem o de equipamento e Chã das Caldeiras como o equipamento dos demais furos ainda não foram concluídos. Fonte: Inforpress

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade
Cap-vert

Uhau

Uhau
Copyrights 2009 ASemana Online | Crédito: AK-Project