NOS KU NOS

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

Índice de Desenvolvimento Global das Tecnologias: Cabo Verde entre os “países mais dinâmicos” 26 Novembro 2014

O relatório anual Sociedade de Informação que mede o Índice de Desenvolvimento Global de Tecnologias de Informação e das Comunicações (IDI) coloca Cabo Verde entre os países mais dinâmicos do mundo. Este justifica a classificação atribuída a Cabo Verde, afirmando que no país registou-se melhorias acima da média no IDI nos últimos 12 meses.

Índice de Desenvolvimento Global das Tecnologias: Cabo Verde entre os “países mais dinâmicos”

Este levantamento mostra que mais de três mil milhões de pessoas usam a internet e as tecnologias de informação e comunicações (TICs) e a tendência é crescente em quase todos os países do mundo. Cabo Verde, Emirados Árabes Unidos, Fiji, Tailândia, Omã, Qatar, Bielorrússia, Bósnia-Herzegovina e Geórgia são os mais dinâmicos neste IDI, que avaliou 166 países e é liderado pela Dinamarca.

Tido como um repositório de dados globais mais confiáveis e imparciais do mundo, o IDI revela que o uso de internet cresceu 6,6% em 2014 – 3,3% nos países desenvolvidos e 8,7% nos em desenvolvimento. O número de usuários da Internet nos países em desenvolvimento duplicou em cinco anos (2009-2014). Apesar disso, dos 4,3 mil milhões de pessoas que ainda utilizam a internet, 90% vivem nesses países.

"As TIC têm o potencial de tornar o mundo um lugar melhor, em particular para os pobres e os marginalizados, incluindo mulheres, jovens e pessoas com deficiência", frisa secretário-geral da UIT, Hamadoun Touré. "Orelatório mostra o desenvolvimento das TIC global. Sem medição não podemos acompanhar o progresso, razão pela qual ITU reúne estatísticas de TIC para 200 economias em mais de 100 indicadores. "

O relatório estima que até o final 2014 sete mil milhões terão assinaturas móveis, sendo que alguns usuários possuem vários contratos. Mesmo assim, estima-se que 450 milhões de pessoas no mundo vivem em lugares que estão fora do alcance de serviço móvel. Constata melhorias no acesso à banca larga internacional nos países mais pobres. “É em áreas pobres e rurais onde as TIC podem ter um impacto particularmente significativo", afirma Brahima Sanou, Director de Desenvolvimento das Telecomunicações da UIT.

Até o final deste ano, quase 44% dos lares em todo o mundo terão acesso à Internet em casa, contra 40% do ano passado e 30% em 2010. Nos países desenvolvidos, 78% das famílias têm agora acesso à internet no domicílio, em comparação com 31 % nos países em desenvolvimento, e apenas 5% nos 48 países menos desenvolvidos da ONU. Mesmo assim, cresce o fosso entre a utilização das TICs no meio urbano e rural.

O número crescente de utilizadores da Internet tem-se reflectido num forte aumento do volume de conteúdo online com o surgimento de vários produtos e serviços. Aplicações de mídia social estão contribuindo de forma significativa para difundir o uso da Internet, como mais e mais pessoas a criar, partilhar e fazer upload de conteúdo para sites sociais. Mas os países desenvolvidos continuam a dominar a produção de conteúdo de Internet, com registos de nomes de domínio do mundo desenvolvido a responder por 80% de todas as novas inscrições em 2013. As inscrições da África que representa menos de 1%.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau