POLÍTICA

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

JPAI faz leitura do Orçamento de Estado de 2018 e exige do Governo políticas públicas para resolver problemas da juventude 07 Dezembro 2017

O líder da Juventude do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (JPAI) convocou a imprensa, esta sexta-feira, 07, na Cidade da Praia, para fazer a leitura do Orçamento de Estado para 2018 no tocante às políticas públicas direcionadas para a juventude, com destaque para os dos meios rurais, cuja situação agrava-se com o mau ano agrícola. Fidel Cardoso de Pina entende que o OGE constitui um instrumento fundamental de gestão do país, mas que, na sua essência, deveria buscar mais oportunidades para todos, mais justiça social, mais dignidade para as pessoas, melhor conforto e maior inclusão social.

JPAI faz leitura do Orçamento de Estado de 2018 e exige do Governo políticas públicas para resolver problemas da juventude

O presidente da JPAI considera que o orçamento de Estado não é de nenhum partido em particular. Defende que é de todos os cabo-verdianos e as cabo-verdianas e tem como missão principal trazer o bem-estar das pessoas.

“Este instrumento surge, portanto, num momento e num ano atípico de mau ano agrícola e seca que afecta mais de 180 mil cabo-verdianos no mundo rural, o que poderia ter levado o governo a promover um orçamento adaptado a esta realidade e que desse resposta sobretudo às questões ligadas ao mundo rural, como a criação de emprego e o abandono escolar”, aponta.

Perante a situação actual por que passam as populações, a JPAI critica que o OGE 2018 não responde as inquietações e problemas que dificultam o crescimento e empoderamento da juventude cabo-verdiana e que, “assim a inibem de poder contribuir de melhor forma para o processo de desenvolvimento do país”.

“É um orçamento que não promove o aumento do rendimento para as famílias cabo-verdianas, agrava a carga fiscal na importação de determinados bens de primeira necessidade, não responde aos desafios da democratização do acesso ao ensino superior, de forma igual para todos os jovens, independentemente da ilha que cada um nasceu ou reside, mas sim promove um aumento do endividamento do país, criando assim riscos e possíveis problemas para a geração futura”, anuncia.

Proposta da JPAI e meio rural

Ainda assim, a Juventude do maior partido da oposição aplaude a iniciativa do Governo em auscultar várias entidades públicas e privadas no processo de preparação do Orçamento Estado 2018. “Neste sentido, tivemos um encontro com o Ministro das Finanças, na fase de elaboração do Orçamento de Estado de 2018, onde pudemos transmitir directamente as nossas preocupações mas, também, as nossas sugestões para melhorar e reforçar as políticas públicas direccionadas para a nossa juventude”, lembra.

Fidel Cardoso De Pina acrescenta que a JPAI apresentou ao Ministro das Finanças algumas propostas e medidas que possam incentivar os jovens cabo-verdianos na criação de programas adequados ao desenvolvimento nacional, nomeadamente acesso ao primeiro emprego, o incrimento de investigação científica, o fomento de financiamento para a formação superior e técnico-profissional, o desenvolvimento do empreendedorismo, entre outros.

“Infelizmente notamos que, apesar de positivo o processo de auscultação, as nossas propostas e preocupações parecem não terem sido levadas em conta e muito menos atendidas”, desabafa.

A JPAI entende que, muito mais do que a consolidação orçamental na perspectiva dos indicadores macroeconômicos, o Governo de Ulisses Correia e Silva deverá centrar o foco do orçamento na resolução dos problemas que afectam o processo de desenvolvimento do país - subsidiar com bolsa e alimentação estudantes de famílias carenciadas, suspender IVA para jovens empreendedores, principalmente os dos meios rurais, cuja situação, em temos de emprego e formação, agrava-se com o mau ano agrícola no país. Celso Lobo

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau