ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

Jorge Carlos Fonseca na 25.ª Cimeira da União Africana 08 Junho 2015

O Presidente da República de Cabo Verde, Jorge Carlos Fonseca, vai participar na 25.ª cimeira de chefes de Estado e de Governo da União Africana (UA) que acontece até 15 deste mês em Joanesburgo, África do Sul. A agenda do Desenvolvimento Sustentável para os próximos 48 anos, proposto pela ÔNU deve guiar a reunião dos dignatários de África - o continente que mais precisa dessa agenda. A sessão ministerial que deve preparar a Cimeira conta com a presença do titular da pasta das Relações Exteriores de Cabo Verde, Jorge Tolentino.

Jorge Carlos Fonseca na 25.ª Cimeira da União Africana

Esta cimeira marcará o fim da Agenda 2015, consagrada aos oito objectivos de Desenvolvimento do Milénio (ODM) definidos pelas Nações Unidas no ano 2000. Neste sentido os 54 Estados africanos que dão corpo à União Africana vão perspectivar uma nova Agenda de Transformação do continente no horizonte 2063.

Sob o lema "Ano do Empoderamento da Mulher e do Desenvolvimento da África: Rumo à Concretização da Agenda 2063", a UA vai debruçar-se sobre o relatório do retiro ministerial sobre o primeiro plano de aplicação decenal da Agenda 2063 da organização bem como, os respectivos mecanismos de financiamento.

Os 54 Estados vão também analisar os dados da organização sobre a crise humanitária causada pela epidemia de Ébola que assolou vários países da África Ocidental, sobretudo na Guiné-Conacri, Libéria e Serra Leoa. Outro relatório é o do Conselho de Paz e Segurança, que inclui uma análise sobre terrorismo, extremismo radical, conflitos e a resposta de África a todos esses fenómenos. A situação no Médio Oriente, virada sobretudo para a questão palestina também é chamada a colação.

Os chefes de Estado e de Governo analisarão ainda os relatórios dos diferentes comités constituídos com mandatos precisos sobre a Agenda de Desenvolvimento pós-2015 - comércio em África, implementação do programa do NEPAD, reformas nas Nações Unidas e Mudanças Climáticas, entre outros.

Uma das principais metas a estabelecer na cimeira é silenciar as armas no continente até 2020, um objectivo que terá de passar pelo diálogo e resolução pacífica dos conflitos para garantir a paz e a estabilidade em África.

A integração económica é outro tema, destinado a promover um crescimento sustentável e inclusivo. A perspectiva é ter um mercado de livre comércio a funcionar em todo o continente, o que, segundo dados da própria UA, envolverá 600 milhões de pessoas, um PIB estimado de um trilião de dólares e um crescimento de mais de 5% ao ano.

A intenção já anunciada de criar uma rede ferroviária africana de alta velocidade, o desenvolvimento do livre movimento de pessoas, o passaporte africano e o estabelecimento de instituições financeiras continentais, incluindo um Banco Central Africano, são outros desideratos que interpelam os Chefes de Estado presentes na 25.ª Cimeira da União Africana

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau