ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

Líder do PAICV na reunião da Internacional Socialista: Janira Hopffer Almada alerta sobre o momento da turbulência e pobreza mundial 26 Setembro 2017

A líder do PAICV fez a sua estreia, enquanto vice-presidente da Internacional Social (IS), com uma comunicação na primeira reunião do Presidium da IS, que vinha decorrendo, desde o dia 21, na sede da ONU, em Nova Iorque-EUA. Além de apelar para um estudo sobre as razões que terão estado na origem do insucesso eleitoral da Esquerda a nível mundial, Janira Hopffer Almada alertou para o momento de turbulência que se vive no mundo, com foco nas ameaças à paz e na pobreza resultante de desigualdades em termos da distribuição de riqueza a nível planetária.

Líder do PAICV na reunião da Internacional Socialista: Janira Hopffer Almada alerta sobre  o momento da  turbulência e pobreza mundial

Referindo-se à situação internacional, Janira Almada considerou, durante a reunião, que ela passa por um momento particularmente turbulento, defrontando-se com problemas complexos e de efeitos imprevisíveis. «Passa por um momento turbulento, desde as políticas económicas e financeiras de austeridade desmesurada, passando pelo populismo crescente, pelo terrorismo nas suas diferentes formas e manifestações, aos conflitos armados com fundo religioso, ao fracasso da exportação da democracia liberal, à mundialização económica e à forte concorrência entre as potências económicas emergentes e as potências económicas clássicas».

A líder do PAICV referiu ainda que a pobreza e as desigualdades de rendimentos aumentam, as relações de poder estão cada vez mais desiguais e prenunciam-se políticas de confrontação e de ameaças reais à segurança e à estabilidade globais.
«Mais ainda, um dado altamente preocupante e que não podemos deixar de sublinhar é a forma caótica como as migrações têm evoluído e constituem já um drama humano de repercussões massivas e transfronteiriças. Falta uma abordagem internacional integrada, de longo prazo, com uma verdadeira motivação de solidariedade humana e que, sobretudo, conceda a devida importância às estratégias nacionais de desenvolvimento sustentável nos países, cujos cidadãos, jovens na sua maioria, são forçados a procurar a sobrevivência em países terceiros. As causas são diversas, profundas, muito antigas até. Mas é para elas que o essencial do combate tem de ser dirigido», alertou JHA, para quem a Internacional Socialista deve contribuir no sentido de haver uma efectiva e eficaz gestão da problemática das migrações.

Para a vice -presidente da IS, que também é líder da oposição em Cabo Verde, perante a actual tendência para a corrida armamentista e para uma escalada de ameaças à segurança de toda a humanidade, é fundamental insistir no papel insubstituível das Nações Unidas na promoção da paz, da concórdia, do diálogo e da compreensão recíproca entre os Estados, Nações, Culturas e Religiões. «Se a esse desafio maior juntarmos ameaças persistentes como são o terrorismo e os diferentes tráficos transnacionais, designadamente o narcotráfico, o tráfico de seres humanos e o tráfico de armas, concluiremos que da importância e urgência do trabalho ainda por fazer no atinente à garantia da paz, estabilidade e segurança nesta nossa comunidade internacional».

Desenvolvimento sustentável e mudanças climáticas

Detendo-se sobre o ponto da agenda relativo ao desenvolvimento sustentável, Janira Hopffer Almada defendeu a necessidade de uma cooperação efectiva. «Mais do que discutir e apresentar intenções, torna-se urgente e premente uma cooperação efectiva, com resultados projectados e concretizados, para que os países ditos menos desenvolvidos tenham condições de crescer, gerar mais empregos, promover mais oportunidades e garantir mais esperança aos seus jovens».

Incidindo neste particular, a jovem política considerou que é urgente que as ditas vias alternativas de financiamento do desenvolvimento sejam efectivas, da mesma forma que urge persistir na introdução de maior equilíbrio nos fluxos financeiros tradicionais, impedindo que os mecanismos da dívida pública acabem por funcionar como barreiras à continuação dos processos de desenvolvimento nacional.

Ainda na sua comunicação à reunião do Presidium da IS, Janira Hoppfer Almada apelou para a necessidade da organização prestar uma maior atenção à problemática de mudanças climáticas. «Defendemos que a problemática das mudanças climáticas deve continuar a merecer toda a atenção da Internacional Socialista, com especial realce para a necessidade de um esforço conjunto de sensibilização dos Governos no sentido de atuarem, bem como de promoção de alianças para impedir ou mitigar consequências nefastas», sublinhou a presidente do PAICV, para quem « o Acordo de Paris foi uma conquista duramente alcançada e sobre ela não deve haver retrocessos».

Importância do IS e causas de insucessos

No tocante à organização em si, JHA destacou o importante papel que a IS vem desempenhando à escola mundial. «A Importância e a capacidade de intervenção da Internacional Socialista são inquestionáveis. Disso dão testemunho as várias e sucessivas vitórias que, ao longo dos tempos, foram sendo obtidas pelos respectivos membros. Tais vitórias permitiram levar avante, em vários pontos do planeta, políticas públicas consentâneas com os valores da Internacional Socialista, com impacto positivo real na vida das populações.

Janira advertiu, no entanto, ser aconselhável analisar e escrutinar as razões de fundo (endógenas ou exógenas) por que alguns dos partidos políticos membros do IS vêm tendo, ultimamente, sucessivos insucessos eleitorais. «Para tanto, poderíamos questionar-nos se isso resulta de uma verdadeira crise de projectos ou de uma profunda crise de confiança, e tentar escrutinar por que razão os programas de governação alternativa que os nossos Partidos têm apresentado não estão a convencer os nossos respectivos eleitorados».

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau