POLÍTICA

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

Líder concelhio do PAICV no Paul: «O desleixo do presidente Aleixo é total» 08 Outubro 2017

O líder do PAICV no Paul anuncia que está preocupado com a situação crítica por que o concelho. Nilton César Delegado denuncia que «o desleixo do presidente Aleixo é total», estando este Município de Santo Antão a conhecer retrocessos em vários sectores de actividade.

Líder concelhio do PAICV no Paul: «O desleixo do presidente Aleixo é total»

O dirigente tambarina nas terras do poeta Januário Leite fez estas advertências durante o seu balanço, através do Asemanaonline, do primeiro ano da governação da Cômara presidida por António Aleixo e suportada pelo MpD no Governo da República.

Referindo-se ao desempenho do actual executivo, o líder local da oposição denuncia que o desleito do presidente Aleixo é total. « O desleixo do presidente Aleixo é total, chegando ao ponto de desconhecer o que se passa no município, como ficou patente na sua última confissão pública de que desconhecia o projecto de restauração do Farol Fontes Pereira de Melo».

Conforme o político, pior de tudo isso é que também a Assembleia Municipal vai a reboque da Câmara que não funciona. «Basta recordar que, durante este ano de mandato, a Assembleia só se reuniu, ordinariamente, duas vezes, em flagrante violação das leis, colocando o Município numa situação de ilegalidade grave, por não ter, até agora, apreciado as contas de gerências do ano de 2016 e terminado o mês de Setembro sem aprovar o Orçamento para 2018, dificultando assim, a inclusão do Orçamento do Município no Orçamento Geral do Estado».

Atendendo o quadro acima descrito, Nilton César Delgado considera natural que o balanço que PAICV faz do primeiro ano de mandato da actual Câmara de Paul é negativo. «Decorrido o primeiro ano do 2º mandato da Câmara Municipal do Paul liderada pelo Dr. António Aleixo, a edilidade não apresentou até agora o balanço deste 1º ano de governação, por insuficiência de resultados, falta de obras, ausência de visão e de iniciativas».

Habitação e gritos de alerta

Nilton fundamenta que durante este ano não se sentiu a presença da Câmara, que se tem limitado praticamente à gestão corrente do fundo de Financiamento Municipal. «O Plano de Atividades de 2017 foi pura e simplesmente ignorado, não obstante a tão propalada discriminação positiva, transferências de Fundo do Ambiente, Taxa de Manutenção Rodoviária, Fundo de Turismo, entre outros», ilustra.

Referindo-se às múltiplas preocupações dos paulenses, o dirigente tambarina revela que eles continuam a reclamar do mau estado dos caminhos vicinais, da deficiente iluminação pública, do desemprego e dos problemas de habitação social.

«No caso da Habitação social, convém recordar que no âmbito do Programa PRAA, foi assinado com três empreiteiros contratos programas num valor a rondar os 9.000 contos para intervenções em 30 moradias na localidade do Passo. No entanto, já lá vão três meses e só agora as obras iniciaram». Critica que, indo nesse ritmo, interroga-se para quando acudir outras famílias noutras localidades, que correm sérios riscos de verem o desmoronamento das suas casas com a queda das chuvas.

Retrocesso na agricultura e infra-estruturas

Para o responsável do PAICV no PAICV, os apoios prometidos aos agricultores, caíram em saco roto. «Estes estão abandonados a sua sorte sem qualquer apoio para recuperação dos terrenos danificados pelas cheias do ano passado».

No tocante a infra-estruturas no concelho, Nilton César Delgado informa que o património Municipal (Edifícios, polivalentes…) continua a degradar-se dia após dia, sem qualquer plano de manutenção.

A mesma fonte acrescenta que os pescadores continuam também à espera da prometida reabilitação e valorização do caís de Fundo do Passo e a 2ª fase do arrastador de Janela.

«Para quem prometeu um Estádio Municipal na cidade e um campo de futebol para os jovens da localidade de Janela, garantindo que, para este último, o terreno já estava assegurado em 80%, a solução agora é que os jovens estão sem alternativas para a prática do futebol», descreve.

Sector social e de saúde

O dirigente da oposição salienta, por outro lado, que a promessa de transformação das Unidades Sanitárias de Base em Postos Sanitários redundou-se num total abandono das mesmas, nomeadamente as de Fajã de Janela, Figueiral e Santa Isabel. Esta última, segundo ele, ficou privada do agente sanitário, que agora é transferido para o Posto Sanitário de Chã de João Vaz.

Detendo-se sobre a gestão do pessoal afecto aos serviços municipais, o político informa que, em Dezembro de 2016, foi submetida à Assembleia Municipal uma lista de funcionários, com vista a entrada para o quadro do pessoal da Câmara Municipal, que não passou de intenções. «Há funcionários com requisitos para se aposentarem, mas os processos não andam. Paul deve ser o único Município onde os funcionários municipais não tiveram acesso ao programa de aposentação antecipada», diz.

O líder do PAICV no Paul também critica o sistema de recolha e tratamento de lixo, que continua a aguardar por dias melhores. «A prometida viatura para recolha de lixo que até constou do programa das festas do município, está ainda por chegar», conclui Nilton César Delegado.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau