ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

Líder do PAICV no Mindelo reage às declarações do Presidente da Câmara: Alcides Graça considera que Augusto Neves transforma-se numa maior vergonha de S.Vicente 06 Setembro 2017

O presidente da Comissão Política Regional (CPR) do PAICV em S.Vicente convocou, hoje,06, a imprensa para contestar as declarações do Edil Augusto Neves, segundo as quais «São Vicente está bem neste momento graças ao Governo do MpD». Alcides Graças acusa o presidente da Câmara de se ter «literalmente ajoelhado diante dos chefes vindos do Sul, em que foi obrigado a engolir o orgulho vincentino, para dizer aquilo que convêm ao Governo do MPD», transformando-se «numa maior vergonha de S.Vicente».

Líder do PAICV no Mindelo reage  às declarações do Presidente da Câmara: Alcides Graça considera que Augusto Neves transforma-se numa maior vergonha de S.Vicente

Para o líder local dos tamabarinas, ao prestar este humilhante papel, Augusto Neves torna-se na maior vergonha de São Vicente. «Um homem que presta vassalagem desta forma, não pode ter o respeito do povo de São Vicente, e nem merece ser Presidente desta ilha sofrida, mas jamais curvada».

Diante de tudo isto, Alcides Graça defende que o povo de São Vicente tem que demarcar-se desta humilhação e sacudir as declarações do Augusto Neves para que elas possam vincular apenas a quem as fez.

O político contrapõe que S.Vicente não pode estar bem neste momento, porque reivindica junto do Governo da República vários problemas que continuam sem solução. «Como pode estar bem a ilha que ficou a saber que definitivamente não vai ter o seu campos universitário, que motivou a maior manifestação popular jamais vista em Cabo Verde? Como pode estar bem S.Vicente que tem uma das maiores taxas de desemprego jovem do país? Como pode estar bem a ilha que tem uma bolsa de pobreza extrema elevada? Como estar bem S.Vicente que viu aumentar a taxa de criminalidade? Como pode estar bem a ilha que foi relegado para quarto plano em termos de investimento público de acordo com o orçamento de Estado para 2017?», questiona o líder regional do PAICV.

Atendendo o quadro acima descrito, Alcides Graça admite que «só de uma cabeça com uma profunda ressaca» podem sair declarações infelizes e totalmente contraditórias com o sentimento do povo de São Vicente. «Certamente que o Povo saberá dar resposta a esta traição perpetrada por quem escolheu para defender a ilha e projectá-la para outros patamares de desenvolvimento nos próximos quatro anos», avisa o conferencista.

Balanço, ressaca e demagogia

Referindo-se ao balanço dos 7 anos de Augusto Neves como Presidente da Câmara, Alcides Graça fez questão de realçar que Neves não tinha obras para apresentar tanto nos anos anteriores como neste primeiro ano de mandato. Salientou que o Edil fez a única coisa que ele aprendeu durante todo o seu percurso político: atacar o Governo do PAICV e com isso tentar desviar a atenção dos mais incautos.

Fundamenta que o PAICV foi julgado no dia 20 de Março de 2016 e o povo de São Vicente e de Cabo Verde, no geral, deu uma maioria confortável ao MpD para governar São Vicente e o país. «Portanto, quem tem responsabilidade para governar o país e apresentar resultados prometidos durante a campanha eleitoral é o governo do MpD», pontua o jovem político.

Voltando ainda às declarações contradições do Presidente da Câmara de S.Vicente, Graças lembra que Augusto Neves diz que “São Vicente está bem graças ao novo governo de UCS e à autarquia, mas, ao mesmo tempo, diz que a ilha vive uma “pura ressaca” fruto da má governação do PAICV e do antigo primeiro-ministro JMN”. Por isso, acusa que o Edil não sabe o que diz. «Afinal, São Vicente está bem ou está com ressaca? Quem está com ressaca não pode estar bem. E quem está bem não pode estar com ressaca. Este homem, decididamente, não sabe o que diz», adverte.

Indo mais longe, Alcides Graça alerta que quem diz que « São Vicente está bem graças ao Governo do MPD» só pode estar com ressaca. «Este homem (Agusto Neves) andou sete anos a falar da República de Santiago, criticando o modelo de governação excessivamente centralizado e castrador das potencialidades das outras ilhas. Entretanto, depois de pouco mais de um ano de mandato do governo do MpD, sem que tenha feito nada de concreto em São Vicente (apenas promessas), este senhor vem dizer que São Vicente está bem», questiona o presidente da CPR do PAICV em S.Vicente, para quem a política não pode ser feita com demagogia, mas sim com a seriedade.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau