LUSOFONIA

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

Lisboa: Governo Português responderá a «nota verbal» angolana «no prazo devido» 28 Setembro 2017

O Ministério dos Negócios Estrangeiros português confirmou, na terça-feira,26, ter recebido `uma nota verbal` do Ministério das Relações Exteriores de Angola, à qual irá responder `no prazo devido´.

Lisboa:  Governo Português responderá a «nota verbal» angolana  «no prazo devido»

«O Ministério dos Negócios Estrangeiros recebeu uma nota verbal do Ministério das Relações Exteriores de Angola, à qual responderá no prazo devido», disse à Lusa fonte oficial do Palácio das Necessidades, sem adiantar mais informações.

O jornal i noticiou, no dia 26, que o executivo angolano enviou uma nota de repúdio ao Governo português, em que acusa ´as autoridades portuguesas´ de enveredarem ´por uma via manifestamente política que se traduz num ato inamistoso, incompatível com o espírito e a letra de relações iguais, as únicas que podem pautar o desenvolvimento da amizade e cooperação entre os dois Estados soberanos que se respeitam mutuamente´.

Em causa está a constituição como arguido, por corrupção ativa, do ex-vice-presidente de Angola, Manuel Vicente, que as autoridades angolanas dizem gozar de imunidade e, como tal, apenas ter de responder perante a justiça do seu país.

O Presidente português, Marcelo Rebelo de Sousa, foi um dos convidados para assistir à cerimónia de posse do novo chefe de Estado de Angola, João Lourenço.

Já na segunda-feira, o Presidente português reuniu-se em Luanda com José Eduardo dos Santos, que deixou o poder em Angola ao fim de 38 anos.

No final do encontro, Marcelo Rebelo de Sousa destacou a ´aproximação´ entre Portugal e Angola fomentada por José Eduardo dos Santos, mesmo com divergências pontuais.

Segundo a Lusa, nesta deslocação a Angola, o PR foi acompanhado pelo chefe da diplomacia portuguesa, Augusto Santos Silva, que, na segunda-feira, disse à Lusa ter cumprimentado o ministro das Relações Exteriores ainda em funções, Georges Chikoti.

O Governo português, pela voz do primeiro-ministro, António Costa, já garantiu que as relações bilaterais estão ´ótimas´, enquanto Santos Silva afirmou à Lusa, a partir de Luanda, que as relações são ´normais´ e ´bem consolidadas´.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau