ECONOMIA

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

MCC avalia positivamente os resultados e os impactos do II Compacto do MCA em Cabo Verde 13 Setembro 2017

A vice-presidente adjunta do Millennium Challenge Corporation (MCC) para a área de implementação de Compactos, Lona Stoll, avaliou positivamente os resultados e os impactos conseguidos com os projectos implementados no âmbito do Millennium Challenge Account Cabo Verde – MCA-Cabo Verde II. Um terceiro pacote financeiro de apoio norte-americano a Cabo Verde não está em discussão, garantiu Lona Stoll, salientando que o objectivo é atingir os objectivos do segundo compacto prestes a terminar.

MCC avalia positivamente os resultados e os impactos do II Compacto do MCA em Cabo Verde

Lona Stoll, que está a cumprir uma visita de dois dias a Cabo Verde, fez esta declaração à imprensa nacional, na sequência do encontro que manteve com oc Ministro das Finanças (Olavo Correia) da Justiça ( Janine Lélis) e representantes de algumas instituições parceiras, nomeadamente o Instituto Nacional de Gestão do Território e do NOSi, para discutir as acções e próximos passos da implementação dos Projectos WASH e LAND, monitorar e avaliar o progresso dos mesmos e assegurar que estejam concluídos com sucesso até 30 de novembro deste ano.

“Estamos prestes a atingir o fim deste Compacto, e é com satisfação que registamos o impacto do mesmo na vida do povo cabo-verdiano, tanto a nível do crescimento da oferta dos serviços de água e saneamento, como na garantia do acesso a esses e serviços pela população”, avaliou assim a vice-presidente adjunta do MCC, referindo-se à implementação do projecto WASH, levado a cabo no quadro do segundo Compacto.

Relativamente ao projeto Land – registo de propriedades, também implementado no mesmo âmbito, Lona Stoll disse ser “reconfortante” saber que o povo de Cabo Verde tem agora direitos mais claros e pode investir nas suas propriedades. “A 10 semanas do fim do Programa, registamos um grande progresso, embora falte ainda realizar alguns marcos”, anotou.

“Há ainda infraestruturas em fase de construção no projecto Wash e no Land estamos prestes a declarar a ilha do maio «cadastrada» e ver os processos de transacção de propriedades na Ilha do Sal realizadas numa plataforma digital do governo e levar Cabo Verde a um patamar que servirá de exemplo de como se pode prestar serviços modernos aos cidadãos”, avançou.

Quanto à possibilidade de um terceiro Compacto para Cabo Verde, a vice-presidente adjunta disse que, neste momento, o foco está em atingir os objectivos do Segundo Compacto e poder ajudar Cabo Verde a aumentar o crescimento económico. “Penso que ainda demorará algum tempo antes que se considere um terceiro pacote. Nunca houve um terceiro compacto no MCC e neste momento não é algo que esteja sobre a mesa para discussão”, concluiu.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau