LUSOFONIA

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

MPLA perde 25 deputados e UNITA tem resultado histórico 25 Agosto 2017

O MPLA perdeu 25 deputados na Assembleia Nacional angolana nas eleições gerais de quarta-feira, de acordo com os dados provisórios anunciados nesta sexta-feira pela Comissão Nacional Eleitoral (CNE), com a UNITA a obter o seu melhor resultado desde a paz.

MPLA perde 25 deputados e UNITA tem resultado histórico

Segundo a porta-voz da CNE, Júlia Ferreira, quando estão escrutinados 9.114.386 votos (97,82% do total), o Movimento Popular de Libertação de Angola (MPLA) lidera a contagem nacional, com 4.071.525 votos (61,10%), o que corresponde a 150 deputados e à eleição de João Lourenço para Presidente da República.

Comissários da oposição na CNE angolana demarcam-se dos resultados anunciados
Comissários da oposição na CNE angolana demarcam-se dos resultados anunciados
O secretário do Bureau Político do MPLA para as questões políticas e eleitorais, João Martins, já disse que o partido, depois de apurados os dados definitivos, vai analisar o resultado nas estruturas partidárias.

Nas eleições gerais de 2012, a última às quais concorreu como cabeça-de-lista do MPLA José Eduardo dos Santos – Presidente da República desde 1979 –, o MPLA arrecadou 4.135.503 votos, equivalente a 71,80% da votação e 175 deputados, o que na altura já representou menos 16 mandatos.

No plano oposto, a União Nacional para a Independência Total de Angola (UNITA), liderada por Isaías Samakuva, sobe para 1.780.038 votos e 26,71% do total, com 51 deputados, quando nas eleições gerais de 2012 conquistou 1.074.565 votos (18,7% do total) e 32 deputados à Assembleia Nacional.

Em 2008, a UNITA arrecadou 10,36% dos votos.

A Convergência Ampla de Salvação de Angola - Coligação Eleitoral (CASA-CE), que tem Abel Chivukuvuku como presidente e que se estreou nas eleições de 2012, arrecadando então 345.589 (6%) e oito deputados, duplicou o número de mandatos nas eleições de 2017, para 16, com 630.234 votos (9,46% do total).

O Partido de Renovação Social (PRS), liderado desde maio por Benedito Daniel, perdeu um dos três deputados que tinha conquistado em 2012, enquanto a Frente Nacional de Libertação de Angola (FNLA) viu apenas o seu líder, Lucas Ngonda, ser eleito ao parlamento, contrariamente aos atuais dois deputados.

De acordo com os dados avançados hoje pela CNE, estão apuradas 24.807 das mesas de voto (97,38%), correspondentes a 9.114.386 eleitores (97,82%).

Os comissários nacionais eleitorais representantes dos partidos UNITA e CASA-CE demarcaram-se na quinta-feira dos primeiros resultados apresentados CNE.

Em conferência de imprensa, os comissários, que fazem parte do grupo técnico, referem que a posição é tomada devido ao procedimento como foi feito e avaliado o documento que reportou os resultados provisórios.

Os comissários sublinharam que "não se revêem" na comunicação da CNE, porque "não foi feita com base nos termos legais".

Segundo os comissários, a lei estabelece que é à CNE que cabe congregar os resultados eleitorais, apurar cada uma das candidaturas nas mesas de voto, com base nas informações produzidas pelas comissões municipais e provinciais.

"Nenhuma comissão provincial eleitoral, de Cabinda ao Cunene, se reuniu para se produzirem os resultados que foram anunciados. Aqui estão membros que fazem parte da coordenação técnica do centro de escrutínio, igualmente eles não participaram na produção daqueles resultados", disse o comissário da UNITA, Cláudio da Silva. Fontes: O Público c/ a Lusa

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau