NOS KU NOS

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

Estilista Tunga Né encontrado morto na cidade da Praia: Eleva-se para quatro óbitos com três casos de homicídios por facada na passagem do ano em Cabo Verde 04 Janeiro 2018

O estilista angolano Tunga Né, que residia há três anos na Cidade da Praia, foi encontrado sem vida, nesta terça-feira,02, nos rochedos da “Casa do Líder”, em Koba Minhoto, na Cidade da Praia. Questiona-se o que teria estado na origem do seu falecimento. Em nota remetida a este jornal, a PJ informa que a morte do artista terá sido provocada por um acidente. Com este caso, eleva-se para quatro o número de mortos - três são de homicídios por facada - registados na passagem do ano em Cabo Verde.

 Estilista Tunga Né encontrado morto na cidade da Praia:  Eleva-se para quatro óbitos com três casos de homicídios por facada na passagem  do ano em Cabo Verde

O estilista angolano residia há três anos na Cidade da Praia. Segundo a Inforpess, Tunga Né estava desaparecido desde a madrugada do fim de ano e foi encontrado sem vida nesta terça-feira, 02, nos rochedos da “Casa do Líder”, em Koba Minhoto, na Cidade da Praia.

«A Polícia Judiciária realizou a inspeção ao local e subsequente levantamento do cadáver,que posteriormente foi submetido a autópsia, que confirmou morte por acidente», diz em nota a Polícia Cientifica, informando que o corpo da vitima foi encontrado em estado de decomposição.

Com este novo óbito, eleva-se para quatro o número de mortos registados por ocasião da passagem do fim de ano em Cabo Verde. Três deles - dois no Mindelo e outro no Sal - foram de homicídios provados por facada, na sequência de desentendimentos entre as partes ou brigas entre elementos de grupos de gangue desavindos. Segundo informa a PJ, os dois supostos autores destes crimes no Mindelo estão presos e entregues à justiça. Já o do Sal está ainda por ser descoberto e capturado.

MCIC lamenta a morte de Tunga Né

Entretanto, em nota remetida ao Asemanaonline, o ministro da Cultura e Indústrias Criativas disse que foi com “enorme pesar” que tomou o conhecimento do desparecimento físico do estilista Tunga Né, por deixar « a moda cabo-verdiana mais pobre”.

Abraão Vicente lembra, entre entre momentos, a participação do artista angolano na apresentação da sua coleção de moda na 2ª edição do evento “Vaiss Fashion Day”, na Cidade da Praia.

“Participou com um estilo clássico contemporâneo, mas com traços marcadamente africanos, mostrando assim tanto a sua origem como um futuro promissor que o mundo da moda lhe prometia”, conclui o governante, apresentado, em nome de Cabo Verde, condolências à família de Funga Né.

Matérias relacionadas: http://www.asemana.publ.cv/?Crime-de-sangue-no-Sal-Mais-um-jovem-assassinado-a-facada&ak=1

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau