ECONOMIA

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

Matiota Invest reformula projecto às exigências do financiador – Golden Tulip Hotel entregue à CMSV para aprovação 11 Fevereiro 2016

A Matiota Invest, promotora do empreendimento turístico Golden Tulip Hotel a ser construído na Lajinha em São Vicente, entregou um novo projecto para aprovação na Câmara Municipal de São Vicente, agora sem o casino. As alterações ao projecto respondem às exigências do financiador, que não dá suporte à construção de casinos. O projecto do Golden Tulip Hotel, antes concebido em forma maciça para garantir maior segurança, agora é mais arejado e moderno.

Matiota Invest reformula projecto às exigências do financiador – Golden Tulip Hotel entregue à CMSV para aprovação

O novo projecto do Golden Tulip Hotel, que vai ser construído num espaço de 22 mil metros quadrados na zona da praia da Lajinha, não apresenta grandes alterações em termos estruturais e de forma. Continua a ter 12 pisos, 240 quartos, um centro comercial e um centro de congressos. É neste que há mais novidades: ao invés dos 170 lugares previstos no primeiro projecto terá 540 lugares, irá adaptar o espaço a pessoas com necessidades especiais e terá ainda uma sala de espectáculos, cinema, discoteca, entre outros. Mas o projecto é mais leve em termos de imagem exterior, mais moderno e alegre, segundo João do Rosário, um dos sócios da empresa Matiota Invest.

O orçamento global do empreendimento, que vai ser explorado pelo Grupo Louvre, a segunda maior cadeia europeia de hotéis e a décima a nível mundial, também não sofreu grandes alterações: aumenta de 30 para 32 milhões de euros. “O hotel já não terá casino, o que nos levou a mudar toda a estrutura e a forma do edifício. Agora temos um centro comercial, que também sofreu alteração, uma sala de conferência com espaço para pessoas com necessidades especiais. Tudo isso levou-nos a ultrapassar o prazo inicialmente previsto. Mas o projecto já foi entregue à Câmara Municipal para aprovação, pelo que pensamos iniciar os trabalhos de construção ainda neste semestre”.

João do Rosário acredita que embora o projecto tenha perdido o casino ganhou em qualidade. “Temos um edifício que respira e que ficou melhor integrado na paisagem da praia da Lajinha e da própria ilha de São Vicente”, assevera.

Quanto à polémica provocada pela pintura do actual edifício da Alfândega do Mindelo, a ser demolido para dar lugar ao Golden Tulip Hotel, João do Rosário garante que não vê qualquer problema. Isso porque, afirma, toda a construção física fica a três metros do prédio. “Podemos iniciar os trabalhos e, mais tarde, depoís de construírmos as novas instalações da Alfândega do Mindelo, demolir a sede velha. O espaço ocupado será a entrada do complexo hoteleiro; com os seus jardins e outros elementos decorativos, que vão dar uma outra imagem à entrada do Golden Tulip Hotel”, explica.

Contudo, o representante da Matiota Invest não deixa de expressar estranheza perante a preocupação das pessoas com uma simples pintura do edifício. Lembra que este empreendimento é privado, não público, pelo que não são obrigados a apresentar justificativos públicos. “Nós não recebemos dinheiro do Estado, logo não temos de prestar contas. Os únicos prejudicados com possíveis atrasos somos nós”, salienta o empresário.

Constânça de Pina

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau