ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

Mercado do Platô muda-se provisoriamente para a Várzea 04 Agosto 2015

O novo mercado "provisório" da Praia, situado em frente ao Memorial Amílcar Cabral, está a operar desde ontem, segunda-feira, e já agrada alguns comerciantes, que destacam a organização do espaço como factor importante para o seu normal funcionamento.

Mercado do Platô muda-se provisoriamente para a Várzea

O público que hoje foi fazer a feira é ainda pouco expressivo, muito longe das enchentes que se registavam no famoso mercado do Plato, mas vários comerciantes contactados pela nossa reportagem vêm com bons olhos o novo espaço improvisado pela Câmara Municipal da Praia em frente ao Memorial Amílcar Cabral, na zona da Várzea, para vender legumes, frescos, carne e peixe aos praienses. Consideram que a organização que se faz sentir nesta fase inicial traz boas expectativas.

"Por enquanto está a funcionar perfeitamente. Estamos bem organizados. Agora é esperar para ver até quando esta organização vai permanecer, disse Magda - uma das comerciantes, que, no entanto, tem uma reclamação: o calor intenso que se faz sentir no interior do espaço.

Quanto à localização provisória do novo mercado, enaltecem a importância do Memorial Amilcar Cabral, mas asseguram que o lugar é um dos poucos pontos na cidade onde a construção favorece os comerciantes.

“Para nós comerciantes, o lugar é bom, isso porque as pessoas têm acesso fácil até aqui. Não precisam fazer grandes deslocações, comparando com o antigo mercado. Portanto tem vantagens e desvantagens, disse outro vendedor.

Lembrar que a localização deste mercado que a Câmara da Praia insiste que será provisório, enquanto o tradicional "pelourinho" do platô entra em obras de remodelação, já fez correr muita tinta, com a polêmica a chegar à tribuna do Parlamento nacional. Mais: foi alvo de uma acção interposta pelo Instituto do Patrimônio Cultura ( departamento do Ministério da Cultura, desencorajando a sua montagem no local, em sinal de respeito pela memória de Amílcar Cabral e pelo monumento nacional.

Entretanto Ulisses Correia e Silva fez ouvidos moucos à celeuma, ignorou a "terra bufa" em tempo de chuvas, lamaçal e enchentes nessa zona baixa da cidade e cria estruturas móveis de saneamento para materializar um lugar provisório para os comerciantes, que até então estavam no mercado do Plateau. Quanto a estátua Amílcar Cabral, a Câmara da Praia diz que prometeu à Fundação Amílcar Cabral erguer no local uma obra digna da estatura do Pai da nossa nacionalidade, mal termine a "provisoriedade" do mercado de frescos e verduras.

Hélio Robalo

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau