ECONOMIA

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

Ministro das Finanças quer mais crédito com menos taxas à economia cabo-verdiana 12 Agosto 2017

“Precisamos de mais crédito à economia e de créditos mais baratos” este é o compromisso que o Ministro das Finanças, Olavo Correia, acaba de assumir perante o setor bancário nacional. O Governante reconhece, entretanto, que o “quadro existente não é facilitador”, pelo que promete engajamento do Governo na partilha dos riscos com a banca de modo a trazer maior dinamismo à economia cabo-verdiana.

Ministro das Finanças quer mais crédito com menos taxas  à economia cabo-verdiana

“Temos que criar as condições para que o setor privado tenha acesso ao financiamento, porque é só através desse mecanismo que teremos os requisitos necessários para que a nossa economia cresça e evolua a taxas muitos acima daquela que hoje verificamos”, defende o Ministro Olavo Correia, para quem os bancos desempenham neste domínio um importante papel. Por isso, o governante garante que o Executivo está focado em criar um ecossistema adequado para inovar, produzir e exportar. Isto sem deixar de reconhecer que “o quadro existente não é facilitador”.

Para reverter esse quadro, Olavo Correia afiançou que o Governo está a criar fundos de garantia efetivos para a partilha dos riscos com o sistema bancário para as micro, pequenas, médias e grandes empresas a operar em Cabo Verde. Adiantou ainda que se está a criar uma instituição pública para dinamizar o “Venture Capital”. Reforçou ainda que o Governo está a dar todo o apoio às empresas, no sentido de acederem aos mercados financeiros internacionais na busca ao financiamento.

Olavo Correia fez estas declarações esta semana no âmbito da assinatura de um protocolo entre o Governo de Cabo Verde e o Banco Comercial do Atlântico – BCA, com visa à liquidação de dívidas do Estado para com a instituição, referentes a bonificações de juros e compromissos fiscais que o BCA pagou indevidamente ao Estado desde 2003. Na mesma cerimónia, o BCA aproveitou para fazer o lançamento de dois produtos (Crédito às PME´s e Crédito Habitação) em cerca 15 milhões de contos, pelo que o Ministro das Finanças enalteceu a iniciativa, ao enfatizar que este é o caminho. Isto lembrando a ambição do actual Governo em transformar Cabo Verde numa importante praça financeira.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau