LUSOFONIA

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

Moçambique: Cheias vão afetar 450 mil famílias em Sofala 06 Janeiro 2018

As cheias vão afetar 450 mil famílias na província de Sofala, centro de Moçambique, durante a atual época chuvosa, que termina em abril, estimou hoje o Instituto Nacional de Gestão de Calamidades (INGC).

Moçambique: Cheias vão afetar 450 mil famílias em Sofala

Em declarações à emissora pública Rádio Moçambique reproduzidas pela Lusa, o porta-voz do INGC, Paulo Tomás, afirmou que oito embarcações já foram posicionadas nas principais bacias hidrográficas da província de Sofala, para operações de resgate e assistência humanitária.

No mesmo contexto, foram, segundo o mesmo despacho, reativados 170 comités locais de gestão de calamidades para a coordenação de ações de auxílio humanitário.

A província de Sofala é uma das mais afetadas pelas intempéries que ciclicamente atingem o país durante a época chuvosa.

Esta semana, prossegue a Lusa, o Centro Nacional Operativo de Emergência de Moçambique (CENOE) anunciou que vai recorrer a ‘drones’ (pequenos aviões não tripulados) para monitorizar a situação de cheias no país.

Na semana passada, o Instituto Nacional de Gestação Calamidades (INGC) indicou que oito pessoas morreram devido ao mau tempo no norte de Moçambique, tendo anunciado igualmente que foi decretado um alerta laranja na região.

Segundo dados do INGC, mais de 119 casas, cinco igrejas e sete mesquitas foram destruídas nas províncias de Nampula e Cabo Delgado, com os ventos e as chuvas fortes a atingir 21.045 pessoas no norte e centro do país.

Para fazer face ao atual período chuvoso em Moçambique, o INGC precisa de mil milhões de meticais (mais de 14 milhões de euros), refere a Lusa.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau