LUSOFONIA

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

Moçambique: Presidente desmente existência de "chupa-sangues" na Zambézia 31 Outubro 2017

Perante a multiplicação nos últimos meses de incidentes marcados por mortes e destruições de bens públicos no centro e norte do país e por causa ainda de boatos da existência de "chupa-sangues", o Presidente da República de Moçambique posicionou-se publicamente, desmentindo formalmente essa crença popular.

Moçambique: Presidente desmente existência de

Falando num comício em Nampula, no norte do país, Filipe Nyusi citado pela RFI qualificou de falsos os rumores sobre a existência de "chupa-sangues" na província da Zambézia no centro de Moçambique. Ao argumentar que "até ao momento ninguém se apresentou a uma unidade sanitária como vítima do fenómeno", o Chefe de Estado considerou que "esta acção é concertada e visa fomentar uma nova forma de guerra e semear a discórdia no seio da população". Por isso, Filipe Nyusi apelou os líderes comunitários para uma maior intervenção no intuito de esclarecer estes casos.

Segundo lembra a mesma fonte, ainda na semana passada uma pessoa morreu e outras três ficaram feridas em Muralelo, na província de Nampula. Isto quando populares invadiram uma esquadra policial para exigir a libertação de pessoas que lá se encontravam presas sob a acusação de terem espalhado boatos sobre a existência de "chupa-sangues". Revela ainda a RFI que outros incidentes ocorreram nas últimas semanas, na sua maioria na Zambézia, designadamente na localidade de Gilé onde ainda muito recentemente duas pessoas morreram em confrontos provocados pelo boato de que as autoridades estariam a proteger "chupa-sangues".

Entretanto, os médicos afectos ao serviço nacional da saúde na Zambézia também vieram negar a existência de vítimas do fenómeno "chupa-sangue" . Teceram duras críticas aos promotores deste boato que para além de vítimas mortais tem estado a levar as populações a abandonarem as suas residências, refere a RFI.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau