NOTÍCIAS

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

Polémica sobre Festival Morabeza: MCIC confirma a participação de Arménio Vieira e Germano Almeida e ausência de José Luís Tavares 30 Setembro 2017

Tendo tido conhecimento da noticia veiculada, pela Inforpress, denominada: “Arménio Vieira, Germano Almeida e José Luiz Tavares descartam Festival Literário Morabeza”, o Ministério da Cultura e das Indústrias Criativas demonstra a sua estranheza perante tal peça noticiosa e diz que, ao contrario do que foi noticiado, os três autores cabo-verdianos referidos na peça foram contactados e convidados para o Festival Literário Morabeza. O escritor Arménio Vieira está confirmado, através da editora Rosa de Porcelana. O MCIC aproveita para comunicar e confirmar oficialmente que o poeta José Luís Tavares não estará presente no festival.

Polémica sobre Festival Morabeza: MCIC confirma a  participação de Arménio Vieira e Germano Almeida  e ausência de José Luís Tavares

Numa nota de imprensa chegada à nossa redacção, o MCIC diz que dispõe de todos os documentos que comprovam o contacto e a confirmação da participação de Arménio Vieira no festival. Segundo a mesma fonte, o Ministério tem, inclusive a confirmação das reservas de voo do escritor com os percursos Lisboa-Praia-Lisboa. O MCIC faz questão de informar que também a editora Rosa de Porcelana, após a publicação da notícia na Inforpress, voltou a confirmar a participação de Arménio Vieira, prémio Camões, no Festival Morabeza.

A fazer fé na mesma fonte, o escritor Germano Almeida confirmou, igualmente, a sua participação no evento. Foi-lhe enviada a descrição da mesa, o tema, o dia e a hora, faltando apenas confirmar o itinerário da viagem. Nesse sentido, e depois de uma conversa telefónica tida entre o Ministro da Cultura e das Indústrias Criativas e o escritor Germano Almeida, o MCIC volta a confirmar a presença do escritor no festival.

já o escritor José Luís Tavares manifestou, desde cedo, as suas reservas quanto à organização do evento e à parceria com a empresa Booktailors. Por isso, o Ministério diz “respeitar a posição do escritor e as apreciações que faz do evento, do nome e das parcerias. A recusa em participar está no direito do poeta, mas esse facto não mancha de forma alguma a intenção do festival, de promover a literatura cabo-verdiana e a literatura em geral. Devido a dificuldades em se chegar a um acordo quanto aos termos da sua participação aproveitamos para comunicar e confirmar oficialmente que o poeta José Luís Tavares não estará presente no festival”.

O MCIC diz-se lamentar e demarca-se também das declarações sobre a organização ter sido contratualizada com uma empresa portuguesa. Lamenta ainda o sublinhado da notícia que, por várias vezes, refere-se a uma “empresa estrangeira, pois acreditamos que as parcerias, no mundo de hoje, são transnacionais. Alimentar esses discursos não faz parte da nossa postura como Governo. Agradecemos desde já a parceria das embaixadas de Portugal, França e Brasil na organização desde evento”, lê-se na nota.

O MCIC deixa garantias de que haverá uma vasta participação de autores cabo-verdianos, cuja riqueza e diversidade será comprovada com a apresentação da lista definitiva dos autores confirmados. “Aliás ressaltamos que o festival tem a colaboração expressa da Academia Cabo-verdiana de Letras”, diz a nota.

Para finalizar, o ministerio esclarace que “em nenhum momento os autores da peça noticiosa pediram informações ou qualquer comentário ao MCIC sobre o tema da notícia. O único contacto realizado, através da Assessoria de Imprensa do MCIC, foi no sentido de obter a lista definitiva de autores presentes e a data do evento, pelo que também estranhamos a inclusão de “uma fonte” do MCIC como parte da noticia que fala da não participação dos autores acima referidos no Morabeza”.

Noticia relacionada:

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau