SOCIAL

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

Moradores de Achada Santo António indignados com o mau cheiro e insectos na água que vêm nas torneiras 06 Agosto 2016

Moradores de Achada Santo António, Praia, queixam-se do mau cheiro, da cor amarelada e da presença de insectos na água que chega às suas torneiras. Indignados, ameaçam levar as instituições responsáveis pela distribuição de água ao tribunal, caso não resolvam essa situação que consideram ser um atentado à saúde pública. O asemanaonline tentou, por várias vezes, entrar em contacto com os responsáveis da Electra e da Agência Nacional de Águas e Saneamento (ANAS) mas foi sem sucesso.

Moradores de Achada Santo António indignados com o mau cheiro e insectos na água que vêm nas torneiras

“Falei com alguns técnicos da Electra que me informaram que de vez em quando há obstrução de redes, por exemplo de esgoto, que se mistura com a de água, o que provoca essa cor amarelada e o mau cheiro,” denuncia ao asemanaonline um morador que é também agente da polícia.

Este garante que vai mandar fazer análises da água para ver o grau de possível contaminação e, caso isso se vier provar, vai intentar com uma queixa-crime contra as autoridades responsáveis.

Uma outra moradora de ASA conta que a água que sai da sua torneira é incolor mas cheira mal. Ameaça recorrer às instâncias judiciais.“Estamos nesta situação há mais de 15 dias. Nós queremos que a Electra ou a agência responsável pela água e saneamento, ANAS, resolva esse problema o mais rápido possível. Se não, nós os moradores, vamos intentar uma queixa no Tribunal contra eles”, avisa a cidadã, para quem a água não serve para consumir tão pouco para limpeza.

“Esta água não serve nem para consumo nem para a higiene. Ninguém aguenta isso nessa época de calor. Fala-se num grande número de pessoas que se queixam de dores de cabeça e diarreia. Pode ser essa água que está a provocar tudo isso,” afirma revoltada a nossa interlocutora, que diz ainda que na água que chega às torneiras encontram com frequência insectos.

“É uma situação insustentável.Constitui um atentado à saúde pública”, classifica um outro queixoso ouvido por este diário digital. O asemanaonline tentou por várias vezes entrar em contacto com a Electra e com a Agência Nacional de Águas e Saneamento (ANAS), mas foi sem sucesso. Pelo que prometemos trazer uma reacção destas instituições, caso se mostrarem interessadas em esclarecer o assunto.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau