Autárquicas 2016

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

MpD consegue vitória histórica nas autarquicas ao eleger 19 Câmaras 05 Setembro 2016

O MpD é, segundo os dados provisórios, o grande vencedor das eleições autárquicas deste Domingo. Arrasou o PAICV ao ganhar 19 das 22 Câmaras Municipais do País. Ou seja, a formação tambarina saiu claramente derrotada deste pleito, ao conseguir eleger apenas 2 das oito Câmaras que antes vinha gerindo. O movimento Basta, que ganhou Boa Vista, foi a grande revelação do sufrágio deste Domingo.

MpD consegue vitória histórica nas autarquicas ao eleger 19 Câmaras

Conforme os dados provisórios disponibilizados pelo NOSi, das 14 Câmaras que vinha gerindo, o MpD apenas perdeu a da Boa Vista. Ali foi para o movimento Basta, liderado pelo dissidente José Luís Santos, a vencedora.

Mas o MpD elegeu seis novas Câmaras Municipais. As autarquias mais emblemáticas ganhas pelo partido ventoínha são as do Fogo - S.Filipe (Jorge Nogueira) e de Santa Catarina (Alberto Nunes). É que, até antes das legislativas de 20 de Março, a ilha era tida como bastião do PAICV.

O partido no poder roubou ainda ao PAICV as câmaras de Porto Novo (Rosa Rocha) , de São Salvador do Mundo (Manuel Torres), São Lourenço dos órgãos (Victor Baessa) e Ribeira Brava de S.Nicolau (Carlos Barbosa). Resultados que mostram claramente o efeito contágio das eleições legislativas.

Atendendo a nova geografia eleitoral, o PAICV elegeu somente as Câmaras dos Mosteiros (Fogo) e de Santa Cruz (Santiago). foi um duro golpe aos tambarinas - nunca teve esse score nas autárquicas.

A grande revelação destas eleições é o movimento "Basta" de José Luís Santos, que derrubou o MpD ( Edil José Pinto Almeida) do poder na Boa Vista, autarquia que detinha há quatro mandatos. O destaque vai também para o GIR, (Orlando Fonseca), que ficou tecnicamente empatado com o MpD na Ribeira Brava.

Outra revelação destas eleições é a grande taxa de abstenção registada – 41,6 por cento (129.255 eleitores). É um fenómeno que deve ser analisado, já que cerca de metade dos eleitores do país não foram às unas no pleito deste Domingo,4 de Setembro

Como consequência, o PAICV deve passar, a partir desta segunda-feira,5, por um período de reflexão interna, a começar com o futuro da actual liderança de Janira Hopffer Almada – que já pôs o cargo à disposição dos militantes. Já o líder do MpD, Ulisses Correia e Silva, saiu claramente reforçado dessas eleições autárquicas.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau