POLÍTICA

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

MpD posiciona-se sobre o surto de paludismo no país: Secretário-geral critica «postura demagógica do PAICV » em obter benefícios políticos 08 Setembro 2017

O Movimento para a Democracia (MpD) convocou a imprensa, esta quinta-feira, 07, para se posicionar sobre a situação do surto de paludismo, registado, ultimamente, na capital do país. O Secretário-geral denuncia que «o PAICV tenta, de uma forma totalmente irresponsável e demagógica, obter benefícios políticos, numa matéria tão sensível como a saúde publica, que necessita da união de todos». Miguel Monteiro garante que o Governo tem estado a acompanhar a situação de forma permanente e responsável, no sentido de reforçar as acções de combate anti-vectorial, prometendo erradicar esta epidemia do país até 2020.

MpD posiciona-se sobre o surto de paludismo no país: Secretário-geral critica  «postura demagógica do PAICV » em obter benefícios políticos

Durante a conferência de imprensa, Miguel Monteiro assegura que o seu Governo está envidando esforços, através da mobilização de parceiros e entidades públicas, para pôr cobro ao surto do paludismo que se verifica na Capital do país nestes últimos dias.

“A Direção Nacional de Saúde, a Delegacia da Saúde da Praia, o Hospital Agostinho Neto, a Câmara Municipal da Praia, as Forças Armadas e um conjunto de outras entidades têm estado activos e mobilizados no combate anti-vetorial. Contudo, estamos cientes de que este é um trabalho em que a população tem um papel fundamental a desempenhar, nomeadamente ao nível das medidas de prevenção”, mostra.

Diante disso, este responsável político acrescenta ainda que várias acções de sensibilização, prevenção e combate ao surto serão implementadas, nomeadamente o reforço de ações de fiscalização e de intervenção nos viveiros de água estagnada em prédios inacabados, obras de construção civil, poços e outros depósitos; a intensificação das campanhas de sensibilização na comunicação social; o estudo aprofundado da situação anormal de casos de paludismo registado nos últimos meses; o reforço do financiamento e dos meios para o combate anti-vectorial a curto e a médio prazo, com vista a atingir os objetivos de erradicação do paludismo causado por autóctones em 2020.

Posição «demagógica do PAICV»

Monteiro diz não entender o posicionamento do maior partido da oposição, pela forma como aponta o dedo ao MpD e ao Governo sobre esta problemática. “O PAICV tenta, de uma forma totalmente irresponsável e demagógica, obter benefícios políticos, numa matéria tão sensível como a saúde publica, que necessita da união de todos”, sublinha, apelando à serenidade e união de todos para o combate desta epidemia.

“Aliás, recordamos que na altura em que aconteceram os casos de Dengue e de ZIKA e que o MpD era oposição, todo o país se juntou à causa para combater esses flagelos. Por isso, reiteramos não compreender esta atitude totalmente contrária aos interesses do país, que neste momento deverá estar unido neste combate. De modo que, Cabo Verde não pode aceitar que, numa matéria tão sensível como a saúde pública, haja um partido que se regozija com a desgraça alheia”, conclui o SG do MpD.

Celso Lobo

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau