NOS KU NOS

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

Número de adolescentes grávidas diminui em Cabo Verde 27 Janeiro 2015

O número de adolescentes grávidas em Cabo Verde está a diminuir, revelou esta segunda-feira,26, o Fundo das Nações Unidas para a População (FNUAP) durante um encontro na cidade da Praia que reuniu técnicos ligados à Saúde, Educação, jovens e jornalistas. Segundo este organismo das Nações Unidas, em 2011 23,9% das grávidas em todo o país tinham menos de 19 anos. Em 2013, a percentagem nessa faixa etária baixou para 20,1%. Em relação a 2014, a expectativa é de que continue a baixar, mas os dados só estarão sistematizados em Março.

Número de adolescentes grávidas diminui em Cabo Verde

O encontro da Praia serviu para recolher subsídios que levem a uma abordagem mais atractiva do tema com a população juvenil, na perspectiva de aumentar a percentagem de jovens que têm relações sexuais protegidas e diminuir a gravidez na adolescência.

As estatísticas sustentam esse optimismo. Os números da gravidez na adolescência em Cabo Verde variam segundo os concelhos, mas regista-se um decréscimo no contexto global. Em 2011, por exemplo, 23,9% das grávidas tinham menos de 19 anos. Dois anos mais tarde, em 2013, os adolescentes passaram a representar 20,1%.

Os dados relativos a 2014 ainda não estão sistematizados, mas a expectativa é que possam estar disponíveis em Março. “Queremos melhorar a comunicação com os adolescentes e jovens. Este é um dos caminhos para manter a tendência positiva”, diz a representante - adjunta do FNUAP.

Ilária Carnevali defende que é preciso aumentar a proporção de jovens que têm relações sexuais protegidas e diminuir o número das que engravidam. “Há neste momento uma tendência positiva. Através da comunicação é possível mudar comportamentos mas, para isso, é preciso que esta seja muito atractiva para os jovens. Temos de utilizar todos os meios e canais disponíveis”, acrescenta.

Os concelhos do Paul, Porto Novo, São Vicente, Ribeira Brava, Santa Cruz e São Domingos já instalaram gabinetes de comunicação em matéria de saúde reprodutiva. A Directora-Geral para a Juventude, Armanda Prado, garante que esta dinâmica vai continuar.

“São gabinetes de informação e comunicação, mas também de encaminhamento para outras estruturas. Aliás, esses gabinetes são instalados em parceria com as delegacias de Saúde”, ressalva esta responsável, lembrando que são os enfermeiros das Delegacias de Saúde que prestam atendimento nesses centros, duas vezes por semana.

Em jeito de remate, Armanda Prado afirma que os jovens já têm informação, falta agora que mudem de atitude e de comportamento. E é isso que se pretende com workshops como o realizado esta segunda-feira na Praia, quanto mais não seja porque ajudam a actualizar os materiais de apoio para uma abordagem harmonizada e orientada para os jovens.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau