OPINIÃO

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

O rumo de destino 22 Janeiro 2018

A vida do Homem humano ( digo humano, porque há muitos desumanos ), é como um navio que sai de seu ponto de partida para o de destino e o seu capitão, incapaz de prever as mudanças atmosféricas que causam revoltas na superfície do mar que sustenta a estabilidade do objeto flutuante. Tudo é destino antes de chegar ao destino.

Por: João da Luz ( Greenwich )

O rumo de destino

O destino é secreto e imprevisto, mesmo quando visível, é incompreensível. O destino não é só futuro; é pretérito que vivemos, presente que vivemos e futuro que está nos segredos do porvir.
Os grandes presunçosos, que o orgulho das suas vaidades cega-lhes a mente, raciocínio e faculdade de entender e julgar com retidão, julgam-se sapientes, omnipotentes, tudo sem senso que me faz lembrar Padre António Vieira, num dos seus sermões: Oh bom senso! Fugiste com os animais e homens perderam a razão Tudo por falta de senso, de filantropia e de amor. Se os homens amassem seus próximos, veriam o farol de destino, porque o amor é invólucro de todas as virtudes. Quem não tem AMOR, não é dotado de nenhuma virtude. Quem não crê nesta verdade, está perdido, porque o seu farol de destino está apagado.

A vida do Homem humano ( digo humano, porque há muitos desumanos ), é como um navio que sai de seu ponto de partida para o de destino e o seu capitão, incapaz de prever as mudanças atmosféricas que causam revoltas na superfície do mar que sustenta a estabilidade do objeto flutuante. Tudo é destino antes de chegar ao destino.

O Homem é um ser egoista e a força desse egoismo cega-lhe a razão e ele fica incapaz de discernir rumo verdadeiro do seu destino.
Há um termo bíblico que diz: É mais fácil passar um camelo por fundo de uma agulha que um rico entrar no reino dos Céus. Que pensamos disto? É impossível um rico entrar no Céu? Não, o termo não diz isto. Sim, é impossível um camelo passar por fundo de agulha que imaginamos sem milagre, Mas com milagre pode. Mas, o rico pode entrar no Céu sem milagre, mas com misericórdia de Deus, por ser só com ela que se salva. Mas, mesmo sem misericordia, aquelas almas pobres ou ricas que na rota do seu destino, souberam corrigir o rumo do destino e navegaram com lucidez, confiança e fé até ao destino. Espero que os leitores não fiquem cheios de destino, assim com tanto destino.

Os ricos não têm de ficar tristes por causa deste ditado. É realmente muito difícil ou mesmo dificílimo um rico repartir a sua riqueza com os pobres. Acho que muitos prefeririam ir para o inferno que cum- prir o segundo Mandamento: Amar o seu próximo como a si mesmo. É aqui que fica dificílima a salvação. Aqui está o destino que muitas vezes muda o comportamento das pessoas, que muitas vezes é causa da consequência positiva ou negativa. Um rico pode dar muitos empregos a muitos chefes de família e tratá-los altruistamente. Este rico faz muito bem à sociedade, à humanidade; e isto é chave que lhe abre a porta do Céu.
Fiquem os ricos sabendo que dificílimo não é impossível, que a porta do Céu é muito mais ampla que fundo da agulha que imaginamos, mas é bom corrigir-se.

Os grandes têm a mesma pena em relação aos pequenos, que os ricos aos pobres. Tenho hábito de comparar um navio com uma casa de família e uma nação com uma família. Aqui o Presidente é pai, Primeiro-Ministro é mãe. Acho desnecessário explicar como.
O General Charles de Gaulle proclamou para a democracia francesa: Liberdade, igualdade e fraternidade. A nossa democracia que é melhor da África, mas acho que ainda está a um terço de realidade. Como? Porque há nela liberdade, mas ainda não há nela igualdade e nem fraternidade. Onde está justiça que é sustento de democracia? Uma democracia sem justiça não funciona, é apenas uma ilusão. Tal ilusão, não é nada menos punível que o decreto dos ricos; devem estar na mesma balança; e São Miguel Arcanjo, que quando são pesos pesados, ele diz: Muito pesado, não dá para ascender à Glória dos Céus.
Há pecados por omissão que os hereges não aceitam e não só eles. O caso de corrupção! É escusado lutar contra corrupção, antes de uma instrutura na vida social. Acho que não é necessário eu explicar como. Só digo que tal combate, antes de o povo ter convicção que quer esteja ele a trabalhar ou sem trabalho, tem pão-de-cada-dia para sustento da sua familia; senão é como tentar carregar água no balaio furado. Quero deixar aqui o raciocínio e opinião do Martin Luther King: Quando o espírito é deixado nas trevas, o pecado será cometido, mas o culpado não é quem comete a falta, mas sim, é quem é causa das trevas. Assim saibamos que sem estrutura da vida social, a corrupção perdurará, e o culpado não é o corrupto, mas sim, quem é causa do desespero.

Chorei as dores incessantes do malogro da perfídia de insensatos, numa carta que escrevi em 2017 aos atuais senhores Presidente da República, Presidente da Assembleia Nacional, Primeiro-Ministro, Presidente do Supremo Tribunal e Procurador-Geral da República. Foi apenas este que se dignou a lembrar-se que sou um ser humano e filho da terra. Embora ele não se diligenciasse para salvar a vítima dos tormentos psicológicos causados por homens injustos e de má-fé, mas indicou-me o rumo que devo seguir. Os outros grandes menosprezaram o meu SOS das dores profundas do constante sofrimento. Onde está igualdade? Onde está fraternidade? Onde está socorro aos náufragos e onde está a justiça? Seremos todos julgados por justo Juiz; e os grandes tornar-se-ão pequenos para caber no centro da Terra.Próspero Ano-Novo a todos.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau