DESPORTO

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

O sonho ainda não acabou para os Tubarões Azuis, diz imprensa espanhola 23 Setembro 2014

Numa reportagem cativante, o blogue espanhol dedicado ao desporto http://www.espnfc.com fala da performance da selecção nacional. O texto destaca um país com pouco mais de 500 mil habitantes e uma pequena e desconhecida selecção que conquistou o coração dos amantes do futebol no Campeonato Africano das Nações (CAN 2013), dirigida por um controlador de tráfego aéreo, naquilo que considera ser um exemplo impressionante de prestação acima das expectativas.

O sonho ainda não acabou para os Tubarões Azuis, diz imprensa espanhola

O sonho de estar no Campeonato do Mundo do Brasil foi interrompido quando os Tubarões Azuis tiveram que ceder o seu lugar na fase final de qualificação por um erro que a própria selecção cometeu. É que, apesar de superar o seu grupo, os Tubarões Azuis alinharam com um jogador que estava punido na última partida contra a Tunísia. “Por causa disso, a vitória foi atribuída aos norte-africanos, que jogaram as eliminatória com os Camarões, selecção que Cabo Verde já tinha afastado no jogo anterior”, lê-se na reportagem.

Após este revés, o país juntou os “cacos” e está a mostrar a sua força de novo, estando no primeiro lugar do seu grupo na qualificação para o CAN 2015. Também integra a lista das 10 melhores selecções de África. No mais recente ranking publicado pela FIFA, Cabo Verde aparece na posição 41, uma subida de 33 lugares que o catapultou para o Top do Futebol em África.

Não é primeira vez que Cabo Verde entra no Top 50 do Futebol Mundial, lembra a reportagem. Com Lúcio Antunes, em três anos, passou da posição 108ª para a 35ª. Mas o seleccionador cabo-verdiano deixou o comando da “equipa de todos nós” e tornou-se treinador a tempo inteiro do clube angolano Progresso de Sambizanga. Enquanto não encontrava um substituto, a Federação Cabo-verdiana de Futebol nomeou os assistentes Felisberto Cardoso e o professor Ramires para assumir o comando da selecção, o que aconteceu durante o amistoso com Luxemburgo.

O empate sem golos no teste com Luxemburgo mostrou que os dois assistentes estavam a fazer um bom trabalho, mas ficou claro que Cabo Verde precisava e podia fazer mais. Em Agosto último, o antigo internacional português Rui Águas assumiu os Tubarões Azuis, com um contrato de dois anos. A selecção de Cabo Verde, que já foi dirigida por Carlos Alhinho, Ricardo Rocha (Brasil) e João de Deus (Portugal), tem ambição de alcançar um outro patamar. E Rui Águas iniciou bem, com vitórias sobre as selecções do Níger e da Zâmbia.

A vitória sobre o Níger foi importante porque foi conseguida fora de casa, mas o triunfo por 2-1 sobre os campeões africanos teve um sabor especial porque marcou a estreia da selecção de Cabo Verde no seu estádio nacional. Zé Luís, 23 anos, marcou o primeiro golo. O jogador, que milita na equipa do Braga (Portugal), tinha abandonado a selecção por motivos pessoais, mas retornou em grande e o golo fez os cabo-verdianos esquecerem a “desfeita”.

“Zé Luís tinha jogado apenas nove partidas até agora pela selecção de Cabo Verde e marcou dois golos. Mas, com jogadores como ele os Tubarões Azuis parecem ter conseguido algum equilíbrio. E todas as indicações são de que o conto de fadas continua. Pode ser ainda mais mágico”, perspectiva o blogue http://www.espnfc.com.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau