ECONOMIA

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

Olavo Correia: A Administração Pública tem que estar ao serviço da criação do emprego 26 Julho 2017

“Temos em Cabo Verde 90 mil pessoas desempregadas e sub-empregadas, vivendo na pobreza extrema e absoluta, pelo que a nossa Administração Pública tem que estar ao serviço da criação do emprego, crescimento económico e facilitação do investimento com foco na criação de emprego”, defendeu o Ministro das Finanças no fórum sobre a “Qualidade dos Serviços Públicos e Ambiente de Negócios”.

Olavo Correia: A Administração Pública tem que estar ao serviço da criação do emprego

Olavo Correia enfatizou que uma empresa vai muito além do seu dono ou da pessoa que o gere, é sim “produção, emprego, rendimento e imposto”. “Exatamente aquilo que o país precisa”, pontuou. Pelo que lembrou que o destino deste país depende grandemente daquilo que os gestores públicos forem capazes de fazer em prol da criação de riqueza no seu mais lato senso e com impacto na melhoria de vida dos cabo-verdianos.

“Temos de ter a noção de que, cada ato ou cada decisão que nós tomamos, ou deixamos de tomar, impacta não na vida do empresário, mas na vida daqueles que estão à espera da intervenção do Estado para terem uma condição de vida melhor, em todas as ilhas de Cabo Verde”, reforçou, para pedir atitudes de valorização do empresariado.

O Governante reconheceu, entretanto, que é preciso reformar a Administração Pública para que possa responder à demanda cada vez mais exigente. E para isso, lembrou que decisões corajosas terão que ser tomadas, sob pena de perdermos o comboio do desenvolvimento. Daí ter igualmente reconhecido a necessidade de modelos que permitam melhor avaliação dos funcionários da Administração Pública, de modo a se premiar o mérito e penalizar o baixo rendimento. “É preciso termos foco nos resultados”, lembrou.

Entretanto, o governante não deixou de reconhecer o esforço que a Administração Pública tem feito e defendeu que os cerca de 20 mil funcionários da Máquina Pública são um importante activo e que o país precisa do seu melhor para se poder mudar para melhor. Para isso, a solução é trabalhar para a excelência, reforçou, sublinhando a importância das tecnologias para este processo. Defendeu nesta linha que reformas estão a ser introduzidas, apontando, por exemplo, o acordo de concertação social recentemente assinado.

O fórum que abordou a “Qualidade dos Serviços Públicos e Ambiente de Negócios” em Cabo Verde foi presidido pelo Primeiro Ministro, Ulisses Correia e Silva. Na mesma sala reunidos estiveram os dirigentes públicos, Câmaras Municipais, representações sindicais e do sector privado.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau