POLÍTICA

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

Oposição apela ao Governo para “viajar menos” e destinar as verbas das viagens às populações afectadas pela seca 29 Novembro 2017

O deputado do PAICV (oposição), José Maria Gomes Veiga, apelou, hoje (27), ao Governo para “viajar menos” e destinar as verbas das viagens à população vítima da seca que este ano assolou país.

Oposição apela ao Governo para “viajar menos” e destinar as verbas das viagens às populações afectadas pela seca

O parlamentar eleito nas listas do Partido Africano da Independência de Cabo Verde fez este apelo no retomar do debate sobre o Orçamento do Estado para 2018 (OE-2018).

Segundo o porta-voz do grupo parlamentar “tambarina”, o Governo não tem resultados concretos em projectos “estruturantes” porque é “gastador, endivida para o consumo, para o funcionamento da máquina pública, além de comprar carros de luxo e patrocinar festas e festivais e consultorias para amigos”.

Para José Gomes Veiga, o Governo deve explicar aos cabo-verdianos para onde vai o dinheiro do endividamento que faz “empobrecer” o país.

“O dinheiro do endividamento não vai para o aumento das bolsas de estudo para os jovens, nem vai para o aumento do transporte escolar para as crianças e nem para aumentar o emprego para os jovens”, precisou o deputado, acrescentando que o endividamento do país não se destina a garantir a gratuidade dos cuidados de saúde dos doentes crónicos que o Governo obrigou a pagar os medicamentos.

Reagindo às afirmações do deputado do PAICV sobre o empobrecimento do país, o ministro das Finanças, Olavo Correia, lembrou que o Governo anterior deixou o país “estagnado” e, hoje, está a crescer a quatro por cento.

“O empobrecimento é crescer a zero por cento ou a quatro por cento?”, perguntou o governante, acrescentando que o então executivo deixou o país “sobrendividado e com dívidas escondidas que ascendem a mais de 11 milhões de contos”.

Olavo Correia reconheceu, porém, que hoje o aumento da dívida tem a ver com a “assumpção da má gestão do Governo anterior” e citou alguns exemplos como da transportadora aérea nacional (TACV) e o programa “Casa para Todos”.

Relativamente à questão do mau ano agrícola, o primeiro-ministro reiterou que, além dos 100 mil contos inscritos no OE-2018, para a apoiar os afectados pela seca, há um “compromisso firme” de mobilização de recursos para o financiamento de um programa de dez milhões de euros, o que correspondente a mais de um milhão de contos. Fonte:Inforpress

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau