SOCIAL

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

PR condecora 10 instituições e individualidades de S.Vicente 20 Julho 2017

O Chefe de Estado de Cabo Verde agraciou, hoje (19), ao final da tarde, num acto que decorreu no Palácio do Povo, na cidade do Mindelo, dez individualidade e instituições que se têm destacado nas áreas desportiva, cultural, social, política e económica. Uma das figuras condecoradas é Isaura Gomes, ex-presidente da Câmara de S.Vicente.

PR condecora 10 instituições e individualidades de S.Vicente

Como vem sendo hábito nesse ocasião, esta iniciativa de Jorge Carlos Fonseca enquadra-se nas celebrações do 42º aniversário da Independência nacional, que vêm decorrendo no país.

Segundo precisou a presidência da República, com a 3ª classe da Medalha de Mérito foi agraciado Ângelo Augusto Alves (Ti Nenê), sendo que com a 2ª classe da mesma Medalha o chefe de Estado distinguiu a Associação para a Defesa do Consumidor (Adeco), o Cantareira Futebol Clube, o empresário de cinema Guilherme Augusto Lima de Melo (Tuta Melo, a título póstumo) e o comerciante Joaquim Liberal Spencer (Djack Pinheiro), do Tarrafal de São Nicolau.

Ainda durante a cerimónia, o mais alto magistrado da Nação atribuiu a 1ª classe da Medalha de Mérito à Isaura Tavares Gomes, a primeira mulher deputada e primeira presidente de Câmara Municipal, no caso, de São Vicente. A mesma medalha foi para a Escola Salesiana de Artes e Ofícios e o Clube Desportivo Mindelense.

O Presidente da República distinguiu também com o 2º Grau do Dragoeiro, a título póstumo, o violinista santantonense António Vicente Lopes (Antoninho Travadinha), e com a 1ª Classe do Vulcão a Associação Artística e Cultural Mindelact (teatro).
Em nome dos agraciados interveio, dirigente O presidente do Clube Desportivo Mindelense, Daniel de Jesus, foi quem usou da palavra em nome dos agraciados para agradecer ao Presidente da República.

Conforme a Inforpress, o Chefe de Estado definiu a cerimónia de hoje como “uma singela homenagem” a um conjunto de personalidades que “merecem um gesto de reconhecimento” da parte do Estado. Jorge Carlos Fonsenca adverte, porém, que tal gesto pode provocar um “sentimento atravessado por dúvidas” naqueles que o não receberam, embora o mereçam igualmente.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau