POLÍTICA

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

PR desmente a notícia que Cabo Verde vai apoiar Israel na ONU 09 Agosto 2017

O Presidente da República desmente hoje, através de um comunicado, a notícia veiculada pelo Asemanaonline e por demais órgãos nacionais, em que o Primeiro-ministro Israelita Benjamin Netanyahu escreveu, na sua página pessoal no twitter, que Jorge Carlos Fonseca garantiu-lhe o apoio total de Cabo Verde a Israel a nível das Nações Unidas.

PR desmente a notícia que Cabo Verde vai apoiar Israel na ONU

Jorge Carlos Fonseca fez questão de esclarecer que foi durante a Cimeira da CEDEAO, realizada em Monróvia no passado mês de Junho de 2017 - na qual tomou parte a esmagadora maioria dos Chefes de Estado e que teve como convidado especial o Primeiro-ministro Israelita Benjamin Netanyahu-, que o Presidente da República teve um encontro de trabalho com o mesmo. Revela que, nessa reunião, a que também assistiram o ministro da Presidência do Concelho de Ministros e a Conselheira Diplomática do Presidente da República, foram abordadas diversas questões relacionadas com a cooperação entre os dois países, como a agricultura, as energias renováveis, o turismo, a segurança entre outros e reiterou-se o interesse mútuo de reforçar esses laços.

Mas desmente que «aspectos específicos da Acão da diplomacia cabo-verdiana, como os processos de votação nas diferentes instâncias internacionais, bem como os mecanismos para sua concretização, através dos representantes de Cabo Verde, não foram abordados, muito menos discutidos, uma vez que implicam uma articulação entre os dois órgãos de soberania, de acordo com as competências de cada um deles».

O comunicado fundamenta que o Presidente da República atribui a maior importância às relações internacionais de Cabo Verde, que são consideradas um instrumento fundamental para a afirmação e o desenvolvimento do país. A pensar nisso, entende o PR que elas têm de ser balizadas pelos valores que enformam o Estado de Cabo Verde e pelos interesses superiores da Nação, plasmados na Constituição da República.

Lembra o documento que, aquando das comemorações da Independência Nacional, o Chefe do Estado reiterou essa posição ao afirmar: “O esforço no sentido da construção de novas parcerias deve ser prosseguido, sempre norteado pela defesa permanente dos interesses do país”.

Para Jorge Carlos Fonseca, a assunção dessa posição tem por pressuposto básico uma articulação institucional permanente, nos termos da Constituição da República, com o Governo, entidade responsável pela execução da política externa do país. «Nesse quadro, o Presidente da República apoia as directrizes da Política Externa definida pelo Governo, que privilegia as relações com a CPLP, a União Europeia, a CEDEAO, os Estados Unidos da América, a China, o Brasil e Israel», refere o comunicado.

O Presidente da República conclui, afirmando que manterá a sua total disponibilidade para colaborar com o Governo no sentido de concretizar uma política externa alicerçada nos valores da democracia, da liberdade, da defesa dos direitos humanos e sempre norteada pela defesa intransigente dos interesses de Cabo Verde, critério este que considera ser decisivo para a definição de estratégias, políticas e acções concretas para o desenvolvimento do país.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau