ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

PR enaltece o contributo dos emigrantes no processo de desenvolvimento do país 20 Dezembro 2016

Os nossos emigrantes têm dado um contributo importantíssimo tanto para o desenvolvimento de Cabo Verde como para os respectivos países de acolhimento. Esta advertência foi feita pelo o Presidente da República, Jorge Carlos Fonseca, na sua mensagem por ocasião do dia internacional do Migrante, que foi assinalado ontem,18, em todo o mundo.

PR enaltece o contributo dos emigrantes no processo de  desenvolvimento do país

Jorge Fonseca lembra que Cabo Verde é hoje um país de imigração e migração. Neste particular, destaca que tem em vindo a receber um número expressivo de imigrantes oriundos de várias paragens, com destaque os da região da Costa Ocidental Africana. « Esta mudança de paradigma coloca-nos um conjunto de desafios, sendo certo que será necessário adoptar-se medidas com vista à melhor integração social e cultural dos migrantes, promovendo a igualdade de oportunidades, nomeadamente a nível da educação, da cultura e dos meios de comunicação social».

Para se conseguir tais desideratos, o PR advoga que é importante que sejam promovidas e realizadas políticas públicas que protejam os direitos dos migrantes e promovam avanços nas áreas da legalização, saúde, educação, trabalho, integração, bem assim a igualdade de direitos entre os estrangeiros legais e os nacionais.

Referindo-se ao fenómeno da emigração - hoje uma em cada 35 pessoas no mundo é migrante – o mais alto magistrado da nação alertou que mister se torna que as sociedades trabalhem com afinco para a mudança de mentalidades e de atitudes em relação aos migrantes (e refugiados). Por isso, defende que se «passe da atitude de defesa e de medo, de desinteresse ou de marginalização, para uma atitude que tem por base uma "cultura do encontro, uma cultura de paz", com os olhos postos na construção de um mundo mais justo e fraterno».

Para o PR, a educação das novas gerações, garantes do futuro, assente em pilares promotores de uma autêntica cultura de paz e de tolerância, deve tender, com o tempo, a ser parte integrante do património moral das sociedades do futuro.« O caminho é longo, prevendo-se que, para alcançar tão nobres objectivos, se tenha que investir numa educação cidadã, baseada em valores essenciais à vida democrática - a igualdade, o respeito pelos direitos humanos, o respeito pela diversidade cultural, justiça, liberdade, tolerância, diálogo, reconciliação, solidariedade, desenvolvimento e justiça social»enfatiza o chefe de Estado de Cabo Verde.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau