OPINIÃO

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

‘Paradise Papers’: Poderosos fazem evasão fiscal legal – sem ética e injusta 09 Novembro 2017

Mais um escândalo de evasão fiscal, o ‘Paradise Papers’, que revela, desde este domingo 05, a legalidade esvaziada de Justiça e Ética. Já se escreveu aqui sobre a transparência e o rigor que regulam a utilização dos dinheiros públicos na Noruega, que surge como um paraíso de Ética, em sentido oposto do imenso ‘deserto’ (sem Ética) que a atualidade mediática nos traz – desde o alcance financeiro do Wikileaks, e muitos mais ‘leaks’, Lava Jato e ‘Panama Papers’, em casos envolvendo personalidades da política, economia, etc., um pouco por todo o mundo. O mundo está a piorar, ou a investigação está a melhorar?

‘Paradise Papers’: Poderosos fazem  evasão fiscal legal – sem ética e injusta

Por: Alexandres Soares

A nova investigação sobre os paraísos fiscais – com endereços exóticos como as conhecidas Ilhas Cayman, Bermudas, mas também localizados no primeiro-mundo, como Delaware e Jersey nos Estados Unidos ou a inglesa Ilha de Manx — revela quem são os poderosos deste mundo que fogem ao fisco. Parece confirmar-se que nenhum dos países escandinavos consta da lista, mas, ó decepção", consta o Canadá — listado entre os países exemplares do IDH das Nações Unidas.

E se entre os 120 mil nomes, Donald Trump não consta como evasor a verdade é que dezenas de pessoas próximas do 45º POTUS, como o genro Jared Kushner, surgem associados a outros nomes de evasores e em negociatas transnacionais, expressamente proibidas por lei. E... Bill Clinton também consta como o presidente que, no seu último dia no cargo, indultou um evasor procurado pelo FBI.

O mapa da fuga fiscal cobre todas as regiões do mundo. A América do Norte – Estados Unidos e Canadá. A União Europeia — Inglaterra, Irlanda, Lituânia, Montenegro, Espanha. A América do Sul – Argentina e Colômbia. A África – Gana, Libéria e Nigéria. A Ásia Central – Cazaquistão e Paquistão. A Ásia mais Oriental – Indonésia e Japão.
O Médio Oriente – Jordânia, Síria e Turquia.

Evasores da realeza e da plebe, parentes e aderentes de poderosos

Presidentes e figuras de Estado: o presidente colombiano Juan Manuel dos Santos, Nobel da Paz, paladino do combate à corrupção. A presidente Ellen Johnson Sirleaf, da Libéria, citada como diretora da ‘Songhai Financial Holdings Ltd.’, sediada nas Bermudas e que tem como director-adjunto o ministro ganês das Finanças e Economia, Ken Ofori-Atta, também ligado à empresa Databank. O presidente do Senado da Nigéria, Bukola Saraki, consta como director da empresa ‘Tenia Ltd.’, sediada nas Ilhas Cayman.

Primeiros-ministros. O ex-primeiro-ministro japonês Yukio Hatoyama. O ex-primeiro-ministro Shaukat Aziz, do Paquistão. Três ex-primeiros-ministros do Canadá — Jean Chrétien, Paul Martin, Brian Mulroney. Mas também Stephen Bronfman, o assessor do atual PM Justin Trudeau, que se juntou ao Senator liberal Leo Kolber para enviar milhões de dólares para um fundo nas Ilhas Cayman. Com essa manobra, deixaram de pagar impostos não só no Canadá mas também nos EUA e Israel.

Beneméritos: Bono, o cantor irlandês, autodesignado porta-voz da África que sofre (pois!). Evita pagar impostos na Irlanda servindo-se de Malta para investir num shopping-center da Lituânia. E neste recente país da EU, o eurodeputado Antanas Guoga, também entrou a praticar a evasão fiscal.

Protegidos de Bill Clinton a Trump

O bilionário espanhol Daniel Maté, sucessor de Marc Rich, famoso financeiro, descrito também como proeminente evasor fiscal que estava na lista de “Procurados” do FBI até ser indultado em 2001 por Bill Clinton no seu último dia como presidente dos Estados Unidos.

O genro de Trump, Jared Kushner, que é também seu assessor figura nos documentos juntamente com o ministro do Comércio, Wilbur Ross. Em causa, estão participações, ilegais, em negócios com oligarcas russos, como Leonid Mikhelson e Gennady Timchenko, e ainda o genro de Putin, Kirill Shamalov.

Putin e mais Trump

Organizações estatais russas, mas que se suspeita pertencerem a Putin, fizeram largos investimentos no Facebook e Twitter por intermédio do empresário russo-americano Yuri Milner, associado de Jared Kushner, o referido genro de Trump.

Outros membros da administração Trump que constam nos documentos são: Rex Tillerson, devido à sua participação na ExxonMobil (que esconde o dinheiro nas Bermudas), Gary D. Cohn, diretor do ’U.S. National Economic Council’. Mais algumas dezenas de nomes ligados a Trump, incluindo Robert Mercer e Sheldon Adelson, patrocinadores da sua campanha.

Parentes de poderosos

Os filhos do primeiro-ministro turco Binali Yıldırım. Rami Makhlouf, o homem mais rico da Síria, primo do presidente Bashar Al-Assad. Os pais e irmãos de Xavier Atrias, atual porta-voz do PDeCAT e ex-Edil de Barcelona. A irmã do longevo presidente montenegrino Milo Đukanović (1991 a 2016). O seu nome: Ana Kolarevic. O ministro argentino das Finanças Luis Caputo — também primo direito do milionário Nicolás Caputo, que por sua vez é o melhor amigo do presidente Mauricio Macri – justificou aos membros do consórcio de investigação que ele estava “ a gerir um fundo de investimento para amigos e familiares”.

Realeza

A rainha-mãe Noor, da Jordânia, surge como beneficiária de dois fundos – um de 40 milhões de dólares, outro de 18,7 milhões USD — registados em Jersey nos Estados Unidos.

Artistas: A cantora Madonna e o espanhol José Cano têm em comum, ainda, o facto de ambos estarem ligados a aquisições imobiliárias em Lisboa. O espanhol foi notícia o mês passado por ter adquirido, pela pechincha de 3,5 milhões, o palacete contíguo à monumental Igreja de S.Vicente de Fora em Lisboa, ele que já é dono de uma mansão em Londres.

A rainha de Inglaterra faz – logo, não pode ser ilegal...

A lista com 120 mil pessoas e empresas, citadas nos 13,4 milhões de documentos revelados este domingo, inclui o nome da chefe de Estado da Commonwealth. A rainha de Inglaterra faz – logo, não pode ser ilegal.

Mas se a lei o permite só podemos concluir que é imenso o desfasamento entre a lei e a justiça mais ética. E que faremos cidadãos agora esclarecidos, vamos exercer a nossa cidadania e boicotar empresas como Facebook, Apple, Microsoft, EBay, Glencore, Uber, Nike, Walmart, Allianz, Siemens, McDonald’s, Yahoo?
— -

Fontes: citadas no artigo. Foto: Google — Lewis Hamilton,astro da Formula 1, piloto tetracampeão, no seu avião Bombardier que custou 27 milhões de dólares (mais de 2,5 milhões de contos) e através do paraíso fiscal da Ilha de Manx (no canal da Mancha) obteve isenção dos c.20% de IVA — 46,8 mil contos CVE. Nem a Rainha Isabel II escapa ao escândalo do ’Paradise Papers’.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau