POLÍTICA

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

Parlamento: Líder da UCID insatisfeito com o desfecho da interpelação sobre Reforma do Sistema Educativo 26 Julho 2017

O deputado da UCID António Monteiro manifestou-se insatisfeito com o desfecho da interpelação ao Governo, hoje (25), no Parlamento, sobre a introdução da nova matriz curricular no sistema educativo e o novo curriculum para os ensinos básico e secundário.

Parlamento: Líder da UCID insatisfeito com o desfecho da interpelação sobre Reforma do Sistema Educativo

“Assistimos a uma interpelação em que o Governo se recusou a responder às questões que os deputados da UCID trouxeram a esta Casa Parlamentar” lamentou António Monteiro, acrescentando que não entende as razões do “silêncio do Governo”.

O também presidente da União Cabo-verdiana Independente e Democrática (UCID, oposição), na linha do posicionamento já defendido pelos deputados da oposição que intervieram no debate, lamentou que o Governo tenha deixado as respostas a todas as questões levantadas pelos deputados para o encerramento do debate.

“Essa opção da ministra da Educação inviabilizou a produção do contraditório e um debate que permitisse encontrar aquilo que é fundamental para a Educação em Cabo Verde”, concretizou o parlamentar.

É que, para o líder da UCID, o facto de se ter feito seis reformas do Sistema Educativo em Cabo Verde, em 28 anos, prova que “o sistema de ensino não tem um rumo certo” e é comparável “a uma bola de pingue-pongue”.

“Perdemos uma grande oportunidade porque em Setembro vamos ter um novo ano lectivo e vamos começar com um sistema que nem professores, nem alunos, nem encarregados de educação sabem que sistema é esse” disse António Monteiro.

No seu discurso de encerramento do debate, a ministra da Educação, Maritza Rosabal, reiterou a intenção do Governo em “continuar a universalizar o acesso à educação pré-escolar” e anunciou outras medidas.

Entre elas, nomeou a introdução de novos manuais de língua portuguesa e de matemática, no primeiro ano, a realização de uma acção de formação destinada a todos os docentes que vão leccionar o primeiro ano de escolaridade, a introdução do mandarim como língua opcional, entre outras.

A sessão continuou com a aprovação de uma Comissão de Redacção e a apreciação de um projecto-lei e de um pedido de autorização legislativa, apresentada pelo ministro da Cultura e das Indústrias Criativas, Abraão Vicente, com vista à elaboração de uma lei relativa aos direitos de autor.

É que, segundo Abraão Vicente, a questão dos direitos de autor tem sido “pedra basilar de toda a actividade do ministério da Cultura” e a adaptação da actual legislação às novas realidades tecnológicas, bem como a alguns tratados internacionais adoptados por Cabo Verde justificam o pedido de autorização legislativa. A discussão desse ponto continua esta quarta-feira, 26. Fonte: Inforpress

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau