ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

Parlamento: Responsável do gabinete de Imagem demite-se por censura e retirada da peça sobre TACV do site da AN 08 Maio 2017

O responsável do Gabinete de Imagem da Assembleia Nacional acaba de colocar o cargo à disposição da Mesa da AN. Em causa está a alegada interferência do Presidente Jorge Santos e da Secretária-geral da Assembleia no controlo do conteúdo do site da instituição, que resultou na censura e retirada de uma peça editada sobre as denúncias do presidente da Comissão Especializada de Finanças e Orçamento, José Maria Gomes Veiga, sobre o bloqueio por parte da Mesa da Assembleia Nacional da audição ao Presidente do Conselho da Administração da TACV.

Parlamento: Responsável do gabinete de Imagem demite-se por censura e retirada da peça sobre TACV do site da AN

Segundo uma fonte parlamentar, Jorge Santos insurgiu-se contra a publicação da referida peça, que o acusava de ter bloqueado, em parceria com alguns deputados do MpD, o processo da audição parlamentar, inviabilizando assim o encontro que a CEFO tinha agendado com o PCA da TACV.

Diante disto, informa a mesma fonte que Jorge Santos mandou retirar a peça do site da AN, tendo depois instruído ao responsável do Gabinete de Comunicação e Imagem que todas as matérias a serem publicadas deviam antes passar pelo crivo da Mesa da AN.

«O responsável do Gabinete de imagem da AN discordou desse ultimato dado pelo Jorge Santos e pôs assim o seu cargo à disposição – demitiu-se do cargo. Alegou tratar-se de uma censura que não aceita nem faz sentido, porquanto o site do parlamento cabo-verdiano deve reflectir a pluralidade de posições políticas, noticiando todas actividades dos deputados, das Comissões Especializadas e das Bancadas Parlamentares dos diferentes partidos políticos com assento parlamentar – MpD, PAICV, UCID - que constituem a Assembleia Nacional», descreve o ouvido por este diário digital.

Este incidente está a causar um forte mal-estar no parlamento cabo-verdiano, sobretudo entre os deputados da oposição. É que, segundo advertem, a continuar assim, temem que a Rádio Nacional e a TCV venham também, a qualquer momento, ser condicionadas no seu trabalho da transmissão das sessões da Casa Parlamentar.

Degradação da imagem institucional

«O presidente da AN deve cuidar de questões mais gerais importantes - como as de conduzir bem as sessões plenárias, a reforma do parlamento e as relações da AN com outras instituições nacionais e estrangeiras - e não preocupar com o controlo da edição de um site», alerta o nosso interlocutor.

Referindo-se à gravidade do acto em si, a fonte que vimos citando alerta que o país tem que travar tal prática, que está a degradar a imagem das instituições democráticas do país. « O país, através da sociedade civil e titulares de órgãos da soberania com mais responsabilidades, tem que traval tal prática, que está a degradar a imagem das instituições do país, pondo em causa a democracia, a liberdade de imprensa e o direito do exercício da oposição democrática em Cabo Verde», exige, em tom preocupado, o parlamentar ouvido pelo Asemanaonline.

Entretanto, porque a recolha e edição dessa informação coincidiu com o fim-de-semana, foi impossível ouvir a Mesa da AN. Por isso, prometemos retomar essa matéria, ouvindo a versão da Assembleia Nacional.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau