DESPORTO

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

Polémica sobre campeonato de futebol: FCF convoca presidentes de Ultramarina, Mindelense e Sporting da Praia para reunião sábado na Capital 02 Agosto 2017

A polémica sobre o campeonato nacional de futebol por causa do caso Ultramarina está longe de chegar ao seu fim. A pensar nisso, o presidente da Federação Cabo-verdiana de Futebol (FCF), Victor Osório, convocou, via correio electrónico, terça-feira, 01, os presidentes de Ultramarina, Mindelense e Sporting da Praia e ainda das associações para uma reunião este sábado, na Cidade da Praia.

Polémica sobre campeonato de futebol: FCF convoca presidentes de Ultramarina, Mindelense e Sporting da Praia para reunião sábado na Capital

A informação foi avançada hoje à Inforpress, no Tarrafal de São Nicolau, pelo presidente da direcção do Ultramarina, Simoni Soares, equipa que, juntamente com o Mindelense, continua em “modo de espera” na fase das meias-finais do campeonato de Cabo Verde, em futebol, ao passo que o Sporting da Praia, há várias semanas, espera conhecer o seu adversário para a final da competição.

Simoni Soares disse à Inforpress que a Ultramarina já informou o presidente da FCF que a dada “não é a melhor”, devido a compromissos por ele assumidos anteriormente, e propôs o dia de domingo, 06, para a efectivação do encontro, que deve abordar o impasse à volta do campeonato de Cabo Verde.

“Até agora não recebemos qualquer feedback, mas gostaríamos muito de estar presentes para marcar a nossa posição porque, como vimos dizendo, desde o início deste processo faltou diálogo e bom senso”, ajuntou.

Por outro lado, questionado sobre os últimos desenvolvimentos à volta da remarcação dos dois jogos das meias-finais, emanados da FCF, Simoni Soares avançou à agencia cabo-verdiana de notícias que a Ultramarina “não está disponível” para jogar as duas mãos pois, no seu entendimento, falta um jogo para se concluir as meias-finais e é esse jogo que o seu clube vai disputar.

“A posição da Ultramarina vai manter-se, este imbróglio não é da nossa responsabilidade e quando viajamos para São Vicente para jogar a segunda mão tínhamos a noção do ridículo da situação, algo inédito no mundo do futebol”, lançou a mesma fonte, que lembrou que a sua equipa tinha “obrigação de viajar”.

“Já nos tinham imputado uma responsabilidade que não era nossa, da não abertura do estádio na 1ª mão, viajamos, jogamos e todo o país viu a nossa pujança, e ganhamos 2-0 em casa do tetra campeão, e agora é injusto todo esse esforço dos futebolistas e do staff da Ultramarina ir por água abaixo”, sintetizou o presidente da direcção do clube encarnado do Tarrafal citado pela Inforpress.

Resta esperar para saber que decisão sairá do encontro deste sábado entre os três clubes e a Federação Cabo-verdiana de Futebol para a resolução desse caso que se arrasta por mais de um mês. C/Inforpress

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau