CORREIO DAS ILHAS

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

Porto Novo: Edilidade tem 25 mil contos para mitigar a seca com 500 postos de trabalhos durante 14 meses 10 Dezembro 2017

A câmara do Porto Novo vai ter à sua disposição 25 mil contos para, no quadro do plano de emergência para mitigação da seca, gerar, nos próximos 14 meses, 500 pelo menos postos de trabalho, em todo o município.

Porto Novo: Edilidade  tem 25 mil contos para  mitigar a seca com 500 postos de trabalhos durante 14 meses

Segundo a Inforpress, esse montante consta de um contrato-programa assinado entre o Governo e a edilidade porto-novense, que já tem a garantia de desembolso de pouco mais de oito mil contos, respeitante a 30% do montante previsto no contrato programa.

Além dos 25 mil contos, a autarquia terá, no quadro desse contrato-programa, uma verba de quase três mil contos para o abastecimento de água aos criadores, através de auto-tanques.

No total, são 28 mil contos que a câmara do Porto Novo terá ao seu dispor para, segundo o vereador Irlando Ramos, além de apoiar os criadores com água auto-transportada, criar postos de trabalho para socorrer perto de meio milhar de chefes de famílias vulneráveis, em situação de vulnerabilidade.

Revela a mesma fonte que, com esse montante, o executivo camarário vai poder executar uma série de obras ligadas à recuperação de estradas e caminhos vicinais e reconstrução de tampas e permitir às populações terem algum rendimento que garanta a sua sobrevivência, adiantou Irlando Ramos.

Ao todo, são quase 80 mil contos que o Governo, no quadro do programa, concede a Porto Novo, informou o director-geral da Agricultura, José Teixeira, que nesta sexta-feira, esteve neste município à frente de uma delegação do Ministério da Agricultura e Ambiente (MAA), na apresentação do plano de emergência e de mitigação da seca em Cabo Verde.

conforme o governo, essa verba ficou, entretanto, “muito aquém” daquela que se previa, inicialmente, pelas autoridades locais, na ordem dos 192 mil contos, para o concelho do Porto Novo.

À câmara coube 28 mil contos para, sobretudo, criar emprego, e os outros 52 mil contos, que serão geridos pelo Ministério da Agricultora e Ambiente (MAA), destinar-se-ão ao salvamento do efectivo pecuário (20 mil contos) e à mobilização de água (31 mil contos).

Relativamente à mobilização de água, o MAA vai equipar dois furos em Lajedos e Ribeira da Aguada de Janela e ainda vai recuperar a aero-bomba do furo em Lajedinho, nos arreadores da cidade do Porto Novo.

Ainda nesse domínio, está prevista a recuperação de três captações, sendo duas em Ribeira das Patas (Catano e Círio) e a outra no Monte Trigo.

O MAA vai, também, segundo José Teixeira, disponibilizar um camião auto-tanque à delegação deste ministério no Porto Novo para o reforço de abastecimento de água aos criadores, refere a Inforpress.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau