POLÍTICA

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

Porto Novo: Líder do PAICV denuncia situação grave por falta de água 01 Outubro 2017

A líder do PAICV ( oposição) no Porto Novo, em Santo Antão, Elisa Pinheiro, alertou para a “situação extremamente preocupante” que este município santantonense está a viver em termos de abastecimento de água. Pinhero lança SOS, lamentando que gado está a morrer por falta de pasto e agricultores começam a abanador as suas terras por escassez de água.

Porto Novo:  Líder do PAICV denuncia  situação grave por  falta de  água

“A situação se arrasta há vários e penosos dias, com várias zonas na cidade do Porto Novo sem um pingo de água nas torneiras, com famílias a enfrentarem sérias dificuldades”, alertou Elisa Pinheiro citada pela Inforpress, para quem o próprio edifício dos Paços do Concelho “acordou hoje(29) sem água”.

A primeira secretária do PAICV no Porto Novo acrescenta que algumas zonas do interior do município passam, actualmente, por uma situação de penúria de água, que, a seu ver, não tem merecido “qualquer atenção” por parte da edilidade gerida pelo Edil Aníbal Fonseca.

Para a responsável local do maior partido da oposiçao, a capacidade de resposta dos actuais responsáveis municipais continua “gritante”, exortando os munícipes a dizerem “uma basta às desculpas” da Câmara e dos serviços desconcentrados do Estado no concelho - Electra e Ministério da Agricultura e Ambiente.

Lembra a Inforpress que a cidade do Porto Novo passa há cerca de uma semana, por uma situação de penúria de água, que obrigou às autoridades municipais a adoptarem um programa de racionamento do abastecimento, nos diferentes bairros.

A edilidade emitiu uma nota em que explica que situação se deve à uma avaria em uma das unidades de produção de água dessalinizada da empresa Águas do Porto Novo, que tem resultado num défice de distribuição em alguns bairros.

“É uma situação que nos ultrapassa, mas estamos a envidar esforços junto da APN para a sua resolução o mais depressa possível”, garantiu a autarquia, admitindo, porém, que “o problema continua sem solução à vista”.

O técnico da APN, Jailton Santos, confirmou que, efectivamente, a empresa se depara, já há alguns dias, com “um problema técnico” em uma das unidades de dessalinização, que acabou por reduzir a capacidade de produção da empresa, refere a agência cabo-verdiana de notícias.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau