CORREIO DAS ILHAS

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

Porto Novo: Moradores de Chã de Galinheira denunciam estar sem água nas torneiras há três meses 02 Agosto 2017

A água não chega, há três meses, às torneiras das casas em Chã de Galinheira, um dos bairros periféricos da cidade do Porto Novo, para o “desespero” dos moradores, que clamam por “uma solução urgente” ao problema.

Porto Novo: Moradores de Chã de Galinheira denunciam estar sem água nas torneiras há três meses

Segundo o porta-voz da população, António Santos, citado pela Inforpress, a comunidade de Chã de Galinheira está “descontente” com a Câmara Municipal, que demora a resolver a situação, apesar das insistentes reclamações dos moradores.

“Estamos descontentes com a Câmara Municipal do Porto Novo, mais concretamente com o Serviço Autónomo de Água e Saneamento (SAAS) que, apesar das nossas reclamações, não se preocupa com a situação de Chã de Galinheira, há mais de três semanas sem água”, alertou.

Informa a mesma fonte que outros bairros periféricos da cidade do Porto Novo, como Chã de Matinho Norte, Chã de Viúva, Alto São Tomé Trás, têm vindo, igualmente, a queixar-se do facto de água chegar a essas zonas com “muita irregularidade”, criando constrangimentos de vária ordem às famílias.

Uma auditoria efectuada à rede de distribuição e transporte de água na cidade do Porto Novo recomendou a realização de investimentos à volta dos 200 mil contos a curto, médio e longo prazos, nessa infra-estrutura, já bastante obsoleta.

O estudo propõe, prossegue a Inforpress, investimentos tanto na reparação, como a nível de ampliação da rede, por forma a abarcar as zonas emergentes da cidade do Porto Novo, urbe que tem vindo a registar um assinalável crescimento urbanístico.

Segundo o vereador da Câmara Municipal, responsável pela área do abastecimento de água, Irlando Ramos, a auditoria demonstrou que a rede de distribuição e transporte de água, já com cerca de 17 anos de vida, carece de intervenções, dadas as “graves deficiências” que apresenta.

A rede de distribuição e transporte de água à cidade do Porto Novo, inaugurada em 2001, apresenta graves falhas que resultam em perdas à volta dos 40 por cento, avança a agência cabo-verdiana de notícias.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau