CORREIO DAS ILHAS

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

Porto Novo: Plano de salvamento do gado já contemplou criadores com 400 toneladas de água e 88 de pasto 07 Janeiro 2015

A primeira fase do plano de salvamento do gado que decorreu entre os meses de Outubro a Dezembro já contemplou os criadores do concelho do Porto Novo com 400 toneladas de água e 88 toneladas de pasto.

Porto Novo: Plano de salvamento do gado já contemplou criadores com 400 toneladas de água e 88 de pasto

O delegado do Ministério do Desenvolvimento Rural no concelho do Porto Novo, Daniel Xavier, assevera que nesta primeira fase todos os criadores de gado que aderiram ao plano de salvamento de gado lançado pelo seu Ministério foram contemplados com apoios na recolha de pasto e abastecimento de água.

O plano consistiu em subsidiar os criadores com cinco mil escudos por cada tonelada de pasto recolhido, na assistência técnica e medicamentosa e comparticipação em 50 por cento do combustível. O preço da água também sofreu redução e agora é vendida a 85 escudos a tonelada, em vez dos 200 escudos cobrados anteriormente.

O plano de salvamento é complementado com a recuperação de dois reservatórios de água na zona Norte do concelho - um com capacidade para 500 metros cúbicos em Chã de Feijoal e outro de 60 metros cúbicos na localidade de Lagoinha/Bolona. A população dessa comunidade também vai beneficiar de mais um reservatório de 20 metros cúbicos.

Daniel Xavier assevera que o pasto foi recolhido nas localidades de Sul, Manuel Lopes, Ribeira dos Bodes e Lajedos, no concelho do Porto Novo. Por essa razão, desdramatiza a imagem passada pelos criadores de que o gado estava a morrer por falta de pasto no concelho. Reafirma que se houve morte de gado a causa nunca foi falta de pasto mas sim negligência dos próprios criadores.

Xavier diz ainda que se a ausência de chuva prevalecer, já há outro plano de salvamento de gado pronto para entrar em acção entre este mês de Janeiro e Junho - seguirá com os mesmos apoios mas também desenvolverá novas acções, a serem especificadas pelo MDR nos próximos dias.

Em relação ao fornecimento de ração previsto para a primeira fase, o delegado avança que o fornecedor já foi identificado pelo Governo, através de concurso público. Ou seja, no Porto Novo a UNICOOP é a responsável pelo fornecimento da ração aos criadores que passam a ter 15 por cento de desconto nos produtos adquiridos.

Para o melhor controlo, devem provar junto da delegação do MDR que são criadores. De seguida recebem uma declaração que lhes permite comprar ração a um preço reduzido.

PN

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau