LUSOFONIA

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

Portugal: Presidente Marcelo responde a ex-PR Cavaco e fala em “Presidentes que acabam por não se fazerem respeitar pelo povo” 01 Setembro 2017

Portugal: Presidente Marcelo responde a ex-PR Cavaco e fala em “Presidentes que acabam por não se fazerem respeitar pelo povo”

Esta quinta-feira 31, durante um evento público, o presidente quebrou a regra de “não fazer comentários aos seus antecessores”. Afirmou: “Se os sucessivos presidentes da República não têm o respeito naquilo que dizem uns dos outros em termos de forma e de conteúdo acabam por não se fazerem respeitar pelo povo. É uma questão de equilíbrio e consideração pela função presidencial e pelo prestígio das instituições democráticas e ter todo o cuidado com aquilo que se diz”, disse Marcelo Rebelo de Sousa, que assim respondia indiretamente a Cavaco Silva.

Na Universidade de Verão do PSD, o antigo presidente da República tinha na véspera atirado uma farpa: “A palavra presidencial deve ser escassa, por isso é que o atual presidente francês Emmanuel Macron é conhecido como o ’Presidente Júpiter’, um deus de palavra rara no seu Olimpo”, começou por dizer.

A comparação, que apontou a “verborreia frenética da maioria dos políticos europeus, que não dizem nada de relevante”, sublinhava a estratégia de comunicação política de Macron como exemplo de boas práticas, deixando implícita a ideia de que Cavaco também a tinha seguido enquanto presidente.

A crítica do ex-presidente a quem funciona de maneira diferente foi lançada sem nome, mas a carapuça foi de imediato atribuída a Marcelo Rebelo de Sousa, o atual Chefe de Estado. O seu estilo de proximidade tem cativado todos por onde passa, como revela esta foto, na sua visita a Cabo Verde.

Cortesia, bom senso e educação

Esta quinta-feira, foi a vez de Marcelo Rebelo de Sousa falar: “Quem é eleito presidente da República tem que assumir um dever de reserva e contenção, em particular nas relações com os seus antecessores ou com os seus sucessores”.

Essa contenção, disse ainda, “não significa uma total abstenção dos assuntos políticos portugueses”, mas ter “muito cuidado com o relacionamento com quem foi presidente da República ou com quem o poderá ser, por uma questão de cortesia, bom senso e educação”.

Fontes: RTP, SIC, TVI. ASemana –Notícias relacionadas: Portugal: Memórias de ex-PR Cavaco têm críticas à “política-espectáculo” de Marcelo 17 Fevereiro 2017; Portugal: Chefe de Estado e primeiro-ministro revelados nas memórias de ex-PR Cavaco 12 Fevereiro 2017

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau