NÔS TRADISON

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

Primeiro-Ministro espera que “maior cachupa do mundo” inscrita no Guinness World Records promova Cabo Verde e sua gastronomia 24 Agosto 2017

O primeiro-ministro (PM), Ulisses Correia e Silva, disse, hoje (23), esperar que a “maior cachupa do mundo” inscrito no livro de recordes Guinness World Records, sirva na promoção da gastronomia cabo-verdiana e na notoriedade do país.

Primeiro-Ministro  espera que “maior cachupa do mundo” inscrita no Guinness World Records promova Cabo Verde e sua gastronomia

“Nos esperamos que seja uma grande promoção da gastronomia cabo-verdiana e de forma particular, a cachupa, a nível mundial, porque o Guinness coloca produtos e situações que distinguem no mundo e esperamos que tenha um grande impacto e possamos promover a nossa gastronomia especial e tradicional que é cachupa e possamos também promover o país”, disse

O chefe do Governo falava aos jornalistas durante a gala de atribuição do certificado à empresa Cavibel, promotora da iniciativa, realizada no início da noite de hoje na Cidade da Praia.

Ulisses Correia e Silva adiantou que Cabo Verde tem vários produtos de gastronomia, muito típicos, que identificam bem o país e que poderiam pela via da criatividade, da inovação e capacidade de empreender, serem promovidos, referindo de forma particular ao caldo de peixe.

“O caldo de peixe é um dos pratos preferidos de muitos cabo-verdianos e acho que dava uma boa cozinha em quantidades que possam eventualmente serem considerados pelo Guinness”, indicou.

Por outro lado, Ulisses Correia e Silva destacou aquilo que chamou de um “comprometimento com a responsabilidade social por parte da empresa Cavibel, a promotora do festival onde foi confecionada a maior cachupa do mundo.

A “maior cachupa do mundo”, com o peso de 6360 quilogramas, confecionada durante a 9ª edição do “Badja ku Sol”, realizada este ano, entrou no livro de recordes Guinness World Records.

Para Hernídia Tavares, representante da empresa Cavibel foi a realização de um sonho que para ter acontecido em 2015, na 7ª edição do Festival “Badja Ku Sol”, mas que foi inviabilizado devido a falta de uma balança de precisão que impediu que se soubesse quantos quilogramas tinha exactamente a cachupa confecionada.

“Feito que nos orgulha e é para nós exemplo da determinação e vontade dos cabo-verdianos de inovar e querer estar com os melhores do mundo. A Cavibel fez este feito, mas é um feito de Cabo Verde”, disse a responsável da Cavibel.

A maior cachupa do mundo levou mais de 600 kilos de milho, 100 e tal quilos de frango, 300 e tal quilos de carne de porco, uma variedade de feijões, legumes entre outros ingredientes.

Para o ano defende um intervalo na confeção da cachupa para se evitar que as pessoas “cansem”, mas promete algo extraordinário e surpreendente na 10 edição do festival “Badju ku Sol”. Fonte: Inforpress

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau