ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

Primeiro-Ministro preside ato de assinatura do Acordo Estratégico de Médio Prazo 11 Julho 2017

Vai ser assinado, esta terça-feira, 11, num ato a ser presidido pelo Primeiro Ministro de Cabo Verde, José Ulisses Correia e Silva, no Hotel Praia-Mar, da Praia, na presença de todos os parceiros sociais, o Acordo Estratégico de Médio Prazo (AEMP). Um documento que resultou da última reunião do Conselho da Concertação Social e que envolveu os Sindicatos, o Patronato e o Estado.

Primeiro-Ministro preside ato de assinatura do Acordo Estratégico de Médio Prazo

Foi em sede de Conselho de Concertação Social, realizado no passado mês de Junho,
que o executivo de Ulisses Correia e Silva conseguiu a aprovação, na generalidade, do referido acordo de médio prazo. Para os parceiros sociais, trata-se de um documento importante que envolveu os Sindicatos, o Patronato e o Estado, no qual assumiram compromissos fundamentais e estruturantes em nome da nação cabo-verdiana. Tudo como o objectivo central de colocar o país a crescer a taxas mais elevadas, gerar mais empregos, duplicar o rendimento médio dos cabo-verdianos e reduzir de forma significativa a pobreza.

O AEMP tem ainda por propósito tornar Cabo Verde e as suas ilhas e cidades, de forma permanente, em economias competitivas, espaços dinâmicos de localização de empresas e de desenvolvimento de negócios, de inserção na Economia Mundial Globalizada, e garantir que essa inserção se traduza em efectivos, reconhecíveis e crescentes ganhos globais para a sociedade e específicos para os diferentes estratos e sujeitos sociais.

Para o Palácio da Várzea, o presente acordo de concertação estratégica pretende também criar as melhores condições de diálogo e entendimento social, de parceria assente numa visão partilhada pelos parceiros sociais, numa estratégia comum, com papéis claros, distintos, complementares e assumidos, para inverter a situação diagnosticada e dotar o País, no horizonte da presente legislatura, dos requisitos básicos que tornem a economia dinâmica - pela reposição da confiança, pela redução significativa dos custos de contexto e pela garantia da sustentabilidade.

Recorde-se que o Conselho de Concertação Social (CCS) esteve reunido, pela 3ª vez, desde o início desta legislatura, no passado mês de junho, sob a presidência do Primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, coadjuvado pelo Ministro das Finanças, Olavo Correia, pela Ministra da Justiça e Trabalho, Janine Lélis, e pelo Ministro da Saúde e da Segurança Social, Arlindo do Rosário Estes foram acompanhados dos Parceiros Sociais - representantes dos Trabalhadores e do Patronato - , assim como por representantes de diversas instituições do Estado.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau