SOCIAL

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

Procurados pela Interpol por tráfico de drogas: Iraniano e paquistanês aguardam pedido de extradição na Cadeia Central da Praia 28 Mar�o 2017

Dois cidadãos estrangeiros, um paquistanês e um iraniano, que foram detidos pela Polícia Judiciária no Aeroporto da Praia, sob um mandado internacional por tráfico de drogas emitido pela Interpol, - vão aguardar em prisão preventiva, na Cadeia Central da Praia, o pedido de extradição que deverá ser enviado pelo Governo dos Estados Unidos da América a Cabo Verde. As démarches desse processo deverão ser conduzidas pela Procuradoria-Geral da República.

Procurados pela Interpol por tráfico de drogas:  Iraniano e paquistanês  aguardam pedido de extradição na  Cadeia Central da Praia

A decisão do Tribunal de Relação de Sotavento – que decretou a prisão aos dois procurados da Interpol - foi conhecida no último sábado, após a apresentação desses cidadãos estrangeiros à justiça..

Conforme explicou fonte bem posicionada ao asemanaonline , os dois cidadãos ficam em prisão preventiva à espera do pedido formal de extradição por parte dos Estados Unidos da América à Cabo Verde.

“O PGR, com o aval do Ministério da Justiça deverá comunicar formalmente a detenção dos dois suspeitos, neste caso concreto, aos Estados Unidos, ficando a aguardar o pedido de extradição desse pais, donde veio o mandado para os deter”, reforça o especialista da área jurídica, contrariando com veemência as informações veiculadas nalguns órgãos de comunicação social que davam conta que as autoridades judiciais tinham decretado a expulsão do paquistanês e do iraniano e que os mesmos tenham sido detidos por suspeita de terrorismo.

Conforme o mesmo interlocutor, após receber o pedido de extradição, o Governo de Cabo Verde deverá analisar o processo, levando em consideração a legislação cabo-verdiano sobre a extradição. Cabo Verde, vai dizendo o nosso informante, pode aceitar ou recusar um pedido de extradição. Exemplifica: “Cabo Verde, por exemplo, não pode extraditar cidadãos cujos crimes que cometeram podem levar a serem condenados à pena de morte ou a prisão perpétua naquele país”, remata o especialista.

Os dois cidadãos – o paquistanês e o iraniano – foram detidos pela PJ no último sábado, quando desembarcaram no Aeroporto Internacional Nelson Mandela, Praia, no voo de Dakar (Senegal). A polícia científica cabo-verdiana cumpria assim o mandado internacional por tráfico de droga emitido pela Interpol, que visava deter com vista à extradição os dois estrangeiros, que de há muito eram procurados no quadro de um processo de tráfico internacional de drogas.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau