ECONOMIA

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

Resultados operacionais provisórios do Porto da Praia: Aumento de receitas e de contentores, diminuição de escalas 03 Janeiro 2015

Os resultados operacionais do Porto da Praia em 2014 vão situar-se entre o aumento das receitas no movimento de contentores e a diminuição de passageiros e escalas de navios de cabotagem e longo curso.

Resultados operacionais provisórios do Porto da Praia: Aumento de receitas e de contentores, diminuição de escalas

Os resultados operacionais do Porto da Praia relativos a 2014 podem ser ligeiramente superiores aos verificados no ano transacto. As primeiras previsões de Alcídio Lopes, director desta infraestrutura portuária, indicam que os números relativos ao movimento de passageiros e mercadorias não vão distanciar-se muito dos atingidos no balanço do ano passado. No entanto, é certo que o porto registou uma redução a rondar os 10% nas escalas de longo curso e de cabotagem, no ano que ora finda.

“Ainda não temos todos os dados apurados, mas, em termos gerais, 2014 foi um ano muito parecido com o de 2013. Houve uma redução nas escalas de longo curso e de cabotagem. O decréscimo na cabotagem deve-se ao desaparecimento de alguns navios, como são os casos de Pentalina-B, John Miller e Sal-Rei. Tudo isso teve impactos ligeiros também no movimento de carga, que passou de 210 mil toneladas, em 2013, para 207 mil no corrente ano. Em contrapartida registámos um crescimento interessante, perto dos cinco por cento, no movimento de contentores. A melhoria dos resultados operacionais serão consequência de um ligeiro aumento das receitas e da contenção, quiçá redução, dos nossos custos operacionais”, este é, em traços largos, o quadro traçado pelo director do Porto da Praia.

Novo Porto da Praia mostra os primeiros frutos do investimento.

Se as previsões baterem certo, o Porto da Praia terá movimentado, em 2014, mais ou menos 630 mil toneladas de mercadorias e 97 mil passageiros provenientes das viagens interilhas e rotas internacionais, que foram os valores atingidos em 2013.

Embora os resultados sejam “modestos”, se forem levados em consideração os investimentos efectuados no Porto da Praia, há vantagens que o novo porto já vai evidenciando para as operações portuárias e os seus efeitos multiplicadores na economia do maior mercado de Cabo Verde. Alcídio Lopes realça: a lista de espera de navios foi eliminada em 2014, graças a essas mesmas obras. Este facto, sublinha o gestor, representou ganhos especialmente para os navios porta-contentores, que conseguiram fazer as suas descargas em tempo recorde.

“Se no ano passado, os navios das linhas regulares perderam, em média, quatro dias em tempo de espera, neste ano esse tempo foi reduzido a zero”, especifica Alcídio Lopes, para quem os trabalhos no Porto da Praia vieram proporcionar mais eficácia e segurança às operações, maior conforto aos utentes e ganhos evidentes para a economia cabo-verdiana.

2014 foi também o ano de operacionalização do Cargo Village. Segundo Lopes, este terminal veio melhorar significativamente o desempenho nas actividades do porto da capital. Os cerca de 3 mil metros quadrados de área para escritórios disponibilizados nesse perímetro foram ocupados por agentes marítimos, transitários, serviços aduaneiros, despachantes oficiais e um banco.

Para 2015, a Direcção do Porto da Praia vai apostar na melhoria organizacional e de eficiência dos serviços portuários, consolidar o uso das infraestruturas inauguradas no decurso deste ano, melhorar e requalificar as zonas de acesso e disponibilizar novas condições aos navios de cabotagem e passageiros. Medidas que serão implementadas num ano que se prevê ser o da privatização das operações portuárias em Cabo Verde.

KzB

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau