CORREIO DAS ILHAS

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

Santo Antão: Famílias carenciadas anseiam pela presença do Banco Alimentar contra a Fome na ilha 23 Julho 2017

Famílias carenciadas de Santo Antão anseiam pela presença, na ilha, do Banco Alimentar contra a Fome em Cabo Verde, instituição dirigida pela Fundação Donana e que trabalha há quase cinco anos no apoio às populações com carência alimentar.

Santo Antão: Famílias carenciadas anseiam pela presença do Banco Alimentar contra a Fome na ilha

Segundo um despacho da Inforpress, esse desejo tem sido manifestado pelas famílias de diferentes comunidades, numa altura em que os municípios desta ilha têm estado a mobilizar apoios em géneros alimentícios para socorrer pessoas que, por varias razões, enfrentam uma situação de carência alimentar.

É o caso do município do Porto Novo que acaba de receber da Moagem de Cabo Verde (Moave) um donativo em feijões que está a ser repartido pelas famílias “pobres” em todas as localidades deste concelho, considerado pelas autoridades locais “muito problemático” em termos sociais.

Segundo apurou a Inforpress junto do pelouro de integração social da edilidade portonovense, trata-se de mil quilogramas de feijões doados que possibilitaram atenuar a carência alimentar a um número considerável de famílias desfavorecidas de diferentes localidades.

Porto Novo tem estado, desde 2014, a trabalhar com o Banco Alimentar contra a Fome em Cabo Verde para a criação de uma representação desta instituição humanitária neste concelho que, devido ao desemprego, enfrenta, praticamente, ao longo do ano, uma “situação social difícil”, com “muitas famílias com dificuldades para levar, com regularidade, a panela ao lume”, segundo os líderes comunitários.
Diz a Inforpress que, no quadro de um protocolo firmado em Maio com a Organização das Mulheres de Cabo Verde (OMCV), o Banco Alimentar contra a Fome em Cabo Verde pretende alargar as suas acções em todo o país, nos próximos tempos.

A ideia do Banco Alimentar contra a Fome em Cabo Verde é aproveitar as estruturas e os recursos humanos de que dispõe a OMCV a nível nacional para estender as actividades do banco em todo o arquipélago.

Conforme a mesma fonte, além de Santiago, o Banco Alimentar contra a Fome em Cabo Verde criado em Outubro de 2012, já funciona, igualmente, no Fogo e São Vicente, esperando, dentro de pouco tempo, chegar a Santo Antão, com a abertura de uma representação no Porto Novo.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau