POLÍTICA

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

Santo Antão e S.Vicente: Bancada do PAICV cancela jornadas por pressão das bases 06 Abril 2015

Estão adiadas, sine die, as jornadas descentralizadas que os deputados da bancada do PAICV na Assembleia Nacional pretendiam realizar a partir desta terça-feira,7, até Sábado, 11, em Santo Antão e S.Vicente. Na origem deste cancelamento estão as pressões das bases do partido, que alertaram para inoportunidade da iniciativa que só serviria para aumentar a ira dos populares face à aprovação do controverso Estatuto de Titulares de Cargos Políticos pelo Parlamento. Com uma agenda que estava virada, sobretudo para contactos institucionais e com Organizações Não-governamentais, a iniciativa chegou a provocar algum desconforto junto das instituições-hóspedes, que fugiram que nem diabo da cruz de qualquer contacto que possa ser interpretado como apoio expresso à aprovação do Estatuto. Isto, num momento em que os cabo-verdianos têm os deputados sob fogo cruzado devido à aprovação do novo Estatuto de Titulares de Cargos Políticos, com o consequente aumento dos seus salários e regalias.

Santo Antão e S.Vicente: Bancada do PAICV cancela jornadas por pressão das bases

Aliás a edil do Porto Novo, Rosa Rocha, fez saber aos deputados do seu partido que o momento não era o mais oportuno. E alegou dificuldades de agenda para não se mostrar disponível para o programado encontro com o Grupo Parlamentar do PAICV. A estrutura concelhia chegou,inclusive, a propor uma assembleia de militantes e simpatizantes, onde pretendiam pedir ao Grupo Parlamentar para recuar na sua posição, retirando o novo Estatuto dos Políticos. Mas a Liderança de Felisberto Vieira recusou a proposta.

Igual desconforto pairou nos corredores das Câmaras de Ribeira Grande e Paul, que não querem atrair o foco do descontentamento popular para o seu terreiro, até porque embora apanhem a boleia do aumento de salários dos titulares de cargos políticos, até agora conseguiram manter-se longe do epicentro do terremoto e um pouco a resguardo das críticas.

Nesses dois concelhos fez muito eco uma carta aberta do advogado e eleito municipal Amadeu Oliveira, que está a circular nas redes sociais. Com o título «Assassinato do PAICV - Grupo Parlamentar já perdeu o Juízo», Amadeu classificou a visita dos deputados à Santo Antão como «uma afronta ao Povo de Cabo Verde e do PAICV , pelo que, defende que a jornada descentralizada deverá ser impedida enquanto é tempo, sob pena de se estar a assassinar o partido». Oliveira vai mais longe e diz que « os deputados não querem escutar o povo, que saiu às ruas nesses dias contra a aprovação do Estatuto dos Titulares Políticos, que é uma lei imoral, inoportuna e cheio de regalias inaceitáveis».

Em S.Vicente, onde o grupo parlamentar tinha com ponto focal a Deputada Filomena Vieira, também a maioria dos militantes e simpatizantes do PAICV demarcou-se da iniciativa dos parlamentares por temer as consequências imprevisíveis diante do descontentamento popular que se regista na ilha face à aprovação do novo estatuto dos políticos.

Diante dessas pressões, a Bancada Parlamentar acabou por cancelar essas jornadas parlamentares em S.Vicente e Santo Antão, por considerar que, nas mesmos datas, estavam previstas reuniões das Comissões Especializadas da Assembleia Nacional. Uma forma que o líder Parlamentar Felisberto Vieira, actualmente muito contestado no seio do PAICV, encontrou para sair da embrulhada em que se meteu – com o apoio dos eleitos das duas ilhas - ao programar neste momento conturbado da vida política nacional, visitas aos Círculos Eleitorais de Santo Antao e São.Vicente.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau