ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

São Miguel: Governo reconhece dinâmica do município e promete “discriminação positiva” no pacote das infraestruturas 13 Maio 2018

O primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva reconhece a dinâmica actual do município de São Miguel (ilha de Santiago) e admite ser merecedora de uma “discriminação positiva” por parte do Governo no âmbito do pacote de infraestruturação anunciado para breve.

São Miguel: Governo reconhece dinâmica do município e promete “discriminação positiva” no pacote das infraestruturas

O governante fez essa constatação ao presidir este sábado o acto de encerramento do fórum “Projectar uma cidade educadora, atractiva e sustentável”, realizada com o objectivo de provocar o debate à volta das perspectivas do desenvolvimento daquela cidade do interior de Santiago.

Segundo a Inforpress, na ocasião, Ulisses Correia e Silva anunciou que o Governo vai lançar brevemente um pacote de infraestruturação num montante de 11 milhões de contos, no âmbito do qual o município de São Miguel vai ser também contemplado à laia dos outros, mas tomando em consideração os níveis de base de partida que diferem da dos outros.

O chefe do Governo que fez essas considerações em presença do edil Herménio Fernandes e várias outras entidades que assistiam ao acto, destacou, por outro lado, o facto de o edil ter introduzido uma “energia muito boa” no concelho que se traduz numa fase nova, ou seja, “a ambição de colocar são Miguel num mapa diferente”, disse.

No que concerne as cidades, foco do debate levado a cabo no fórum, Ulisses Correia e Silva fez saber que o Governo quer que as cidades cabo-verdianas sejam centros que podem acolher com “qualidade” e onde as pessoas possam se sentir bem, com bom nível de saneamento, lugares requalificados, acessibilidades, posturas e organização.

Na perspectiva do governante, tais itens são os pressupostos básicos para qualquer outra actividade a desenvolver, como turismo, comércio e para a localização de investimentos.

Para isso, informou que o executivo vai fechar o anunciado programa de 11 milhões de contos para 2018 a 2021 dirigido essencialmente ao esforço da requalificação urbana, acessibilidades, reabilitação de casas, orlas marítimas, desencravamento de localidades com potenciais turísticos e agrícolas, reabilitação de patrimónios históricos, culturais e religiosos.

Sem revelar o pacote para este concelho, o governante assegurou que dentro dos 11 milhões de contos repartido por todos os municípios, haverá, seguramente, “investimentos importantes para este concelho para que se possa dar o salto que é necessário”.

“É um pacote dirigido para fazer despoletar, emergir a base que é necessária para podermos agora falar de um turismo mais efectivo”, enfatizou.

O Fórum da Cidade: “Projectar uma cidade educadora, atractiva e sustentável”, foi dividido em quatro painéis que versaram sobre os temas “Cidades Inteligentes”, “Planeamento Urbano”, “Empreendedorismo Feminino” e “Turismo Rural, tendo recomendado que se faça investimento nas pessoas, que passa por formações, e que o município aproveite os recursos internos e “combata a burocracia”.

Além dos oradores participaram no fórum deputados nacionais, vereadores, eleitos municipais, responsáveis pelos serviços desconcentrados e sociedade civil. C/Inforpress

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade
Cap-vert

Uhau

Uhau
Copyrights 2009 ASemana Online | Crédito: AK-Project