POLÍTICA

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

São Nicolau isolada: PAICV denuncia a decisão de Binter de cancelar voos de e para a ilha 25 Agosto 2017

O presidente da Comissão Politica do PAICV em São Nicolau denuncia hoje, em conferência de imprensa, a decisão da compainha aérea “Binter Cabo Verde” de cancelar os voos de e para São Nicolau nesta época alta do mês de agosto. Hipólito Barreto diz estar preocupado com esta situação e apela ao Governo de Cabo Verde que intervenha com urgência para resolver esse problema, evitando assim que Ilha de Chiquinho continue isolada do resto do país e do mundo.

São Nicolau isolada: PAICV denuncia a decisão de Binter de cancelar voos de e para a ilha

O líder regional do maior partido da oposição fez questão de alertar que sem transportes não há turismo e muito menos o desenvolvimento. «Se na Ilha de São Nicolau os transportes têm sido um entrave ao próprio desenvolvimento desta parcela do território nacional, agora a situação tornou-se crítica – especialmente com o cancelamento de Transporte Aéreo. E viajar de avião está a tornar-se coisa rara para os habitantes da ilha».

Hipólito Barreto critica que vários factos insólitos têm acontecido ultimamente com a privatização da TACV. «Com a liquidação dos TACV no circuito comercial doméstico pelo actual Governo da República, muitos passageiros viram os seus direitos violados, pois alguns que já tinham comprado bilhetes na Compainha de Bandeira Nacional, já com a data marcada para o regresso (após o merecido gozo das suas férias no torrão natal), sem ter a quem recorrer, sem nenhuma compensação e/ou justificação por esta grave e esquisita situação. Tiveram que readquirir um novo bilhete na Binter – Cabo Verde, já que para além de recearem ficar retidos na ilha sem quaisquer alternativas de saída, tinham de fazer este esforço financeiro com o fito de não perderem os seus empregos no país de acolhimento».

O presidente da CPR do PAICV diz também que tem sido notório o desespero daqueles que visitam São Nicolau, porquanto decisões políticas desta natureza colocam indubitavelmente em risco toda a atividade económica da ilha, que se vê assim impossibilitada de progredir, conforme os sanicolaenses tanto almejam.«É do conhecimento público que, nesta época do ano, e não só, muitos filhos desta Terra, cidadãos nacionais e estrangeiros procuram a ilha de São Nicolau para o merecido descanso, mediante um periodo pré-estabelecido, de acordo com a sua vida familiar e profissional. No entanto, já na ilha, deparam-se com problemas graves causados, tanto pelas mudanças do novo paradigma deste governo - com uma ausência de visão estratégica do enquadramento desta ilha na senda do desenvolvimento nacional e integral-, bem como pelas mudanças de voos, em cima da hora, por parte da atual companhia aérea Binter, e consequente desorganização do plano de férias de muitos dos nossos emigrantes», contesta o dirigente tambarina nas terras do Chiquinho.

Desresponsabilização e promessas sem soluções

Para o PAICV de São Nicolau, é notório que a cultura de culpabilizar outrem, infelizmente vai fazendo escola no país. «Persistindo os atuais governantes com esta política de desresponsabilização, o trilhar do desenvolvimento almejado poderá não ter um desfecho favorável, mormente para esta ilha», alerta o presidente da CPR de S.Nicolau.

Perante o quadro descrito, Hipólito Barreto questiona onde está a felicidade propalada aos quatro ventos e que foi prometida aos cabo-verdianos e onde está o resultado da tal união “JUNTO NÔS Ê MASS FORTE. Pergunta ainda onde está o Município harmonioso e desenvolvido que foi prometido, onde estarão agora os Deputados locais e nacional, eleitos pelo MPD que, antes, sempre clamaram por mais e melhor transporte de e para São Nicolau e hoje estão mudos e calados e onde está o respeito merecido para com os emigrantes e as gentes de São Nicolau.

«Urge,portanto, o Governo começar a trabalhar e a apresentar as ‘soluções’ prometidas aos cabo-verdianos durante a campanha eleitoral», exige o PAICV, que disse vai estar sempre solidário com a população de São Nicolau e com os emigrantes, que, viajando de e para São Nicolau, vêm-se envolvidos nos caos referidos que prejudicam o desenvolvido da ilha.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau