CORREIO DAS ILHAS

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

Segurança jurídica no centro do debate sobre Ambiente de Negócios 26 Maio 2015

A Universidade Lusófona de Cabo Verde (ULCV) realiza esta terça-feira, 26, em São Vicente, uma conferência sobre “Justiça e Ambiente de Negócios”. A actividade faz parte da tradicional Semana Académica, que arrancou esta segunda-feira e pretende ser uma oportunidade para confirmar o seu papel de instituição preocupada e sintonizada com os temas do dia-a-dia da sociedade cabo-verdiana.

Segurança jurídica no centro do debate sobre Ambiente de Negócios

A Semana Académica da Universidade Lusófona terá actividades relacionadas com os cursos ministrados na instituição, que vão desde palestras, debates até feiras de empresas e eventos culturais. Merece destaque o debate sobre “Justiça e Ambiente de Negócios”, numa altura em que a classe empresarial começa a dar mostras de enorme preocupação e desconfiança face às respostas da justiça para a necessária estabilidade das relações empresariais, frisa o coordenador do Curso de Direito, Diamantino Soares.

Diamantino Soares questiona se a justiça, como pilar da sociedade, funciona para dar confiança ao investimento. E os oradores Jorge Spencer Lima (Câmara de Comércio de Sotavento), o juiz Hélder Lopes e o jurista Amadeu Oliveira vão tentar responder à sua maneira a esta interpelação durante a conferência de logo mais. A escolha não foi aleatória. O presidente da CCISS sobressai como um dos críticos do ambiente de negócios, enquanto que o jurista Amadeu Oliveira tem alertado com insistência para as implicações da “não justiça” em Cabo Verde. Já o juiz Hélder Lopes, na sua qualidade, afigura-se como o fiel da balança da Justiça - espera-se que defenda a sua dama.

“Não existe segurança jurídica em Cabo Verde e isso acaba por deixar os investidores inseguros. Não se compreende como um investidor, que pretende colocar os seus recursos financeiros no país leve, por exemplo, uma década para resolver uma simples questão no tribunal. Muitas vezes este acaba por desistir e com razão. É essencialmente sobre isso que vamos falar com os estudantes da Lusófona”, declarou ao asemanaonline o "enfant terrible", quando confrontado sobre a sua intervenção.

Preparar o futuro

Antecipando este debate, o coordenador do Curso de Direito, Diamantino Soares, explica que o propósito da Universidade Lusófona com esta Semana Académica é mostrar que a preparação dos alunos não acontece apenas dentro das salas de aula. “É fundamental levá-los a debater questões práticas e fracturantes da sociedade. Partilhar ideias, aprenderem mais com altas personalidades da sociedade cabo-verdiana e trabalharem de olhos postos no Cabo Verde profundo”.

Nesse sentido, está previsto um leque de actividades que iniciaram esta segunda-feira, com a apresentação de “O Perfil Profissional do Assistente Social e as suas necessárias competências para a Inserção no mercado do trabalho” e a palestra “Redes e Segurança”. Hoje, o programa prevê ainda uma conferência sobre património como recurso turístico, proferida pela professora universitária Marina Ramos, seguida da apresentação do projecto Golden Tulip Laginha por João do Rosário.

Turismo sustentável, desenvolvimento comunitário, alterações fiscais a nível do IRPC e do IRPS e ainda uma mesa redonda sobre sistemas de importação e exportação – oradores Orlando Costa (director da Alfandega), Lucas Monteiro (empresa Cabogogis), Carlos Fernandes (despachante oficial) e um representante da Câmara de Comércio - são outros temas e actividades agendados para esta semana.

Extra-economia vão acontecer os Jogos de Talento, com abertura do Grupo Salsa com Sabor, restauração e um show com desfile de moda.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau