ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

Semana mundial de vacinação: OMS África pressiona os poderes para acesso universal à vacinação 24 Abril 2017

A Região Africana da Organização Mundial de Saúde (OMS) junta-se ao resto do mundo para comemorar a Semana Mundial da Vacinação (SMV), que arranca nesta segunda-feira,24, prolongando-se até o dia 30 deste mês. A directora Regional da OMS para África, Matshidiso Moeti, defende, em nota remetida ao Asemanaonline, que a ideia é manter a pressão ao longo de todo o ano aos poderes públicos e à sociedade civil sobre a noção essencial do acesso universal à vacinação, que protege as pessoas, com destaque para as crianças, de doenças e morte.

Semana mundial de vacinação: OMS África pressiona os poderes para acesso universal à vacinação

Com o lema “As vacinas protegem todo o Mundo, Vacine-se!”, a semana africana da vacinação pretende promover a importância crucial da vacinação completa ao longo da vida das pessoas. É que, segundo esclarece em comunicado a Director Regional da OMS, a vacinação salva milhões de vidas e é amplamente reconhecida como uma das intervenções de saúde pública mais bem-sucedidas e com melhor relação custo-eficácia do mundo.

«As vacinas trazem benefícios para além dos resultados na saúde. Estes benefícios incluem despesas médicas evitadas e menos tempo despendido a cuidar de crianças doentes. A estas poupanças acrescentam-se melhorias na educação, no crescimento económico e na aceleração da redução da pobreza para as famílias, as comunidades e as nações», avança Matshidiso Moeti.

O documento salienta, porém, que os líderes, ao mais alto nível, reconheceram já o papel vital que a vacinação desempenha na prevenção e no combate a doenças. « No início deste ano, a Cimeira da União Africana aprovou a Declaração sobre o Acesso Universal à Vacinação como um pilar da saúde e do desenvolvimento em África. Esta Declaração da UA abre caminho à implementação acelerada da Declaração de Adis sobre o Roteiro para a Vacinação para assegurar que todas as pessoas em África, independentemente de quem sejam e de onde vivam, consigam ter acesso às vacinas de que precisam para sobreviver e prosperar. Para manter a dinâmica em torno dos compromissos de liderança de alto nível consagrados no roteiro, os Estados-Membros vão iniciar a comemoração da 7.ª Semana Africana da Vacinação (SAV) a 24 de Abril e continuar a manter a pressão ao longo de todo o ano – aos poderes públicos e à sociedade civil - sobre a noção essencial do acesso universal à vacinação», faz questão de realçar Matshidiso Moeti.

Doenças e luta vacinal

Para a representante da OMS no continente negro, os países estão empenhados em garantir que todas as pessoas – independentemente da geografia ou da demografia – tenham acesso à vacinação. «Além disso, as Primeiras Damas de África comprometeram-se em incluir a SAV nas acções prioritárias da Organização das Primeiras Damas de África (AFLA) para 2017. Isto irá promulgar os compromissos que assumiram sobre a vacinação de rotina no Apelo à Acção que lançaram em Janeiro de 2016».

A fazer fé na mensagem da Director Regional da OMS, nas últimas décadas, a cobertura vacinal melhorou radicalmente em África. « A vacinação para a difteria, o tétano e a tosse convulsa (DTP3) aumentou de 52% em 2000 para 76% em 2015. Os casos de muitas doenças evitáveis pela vacinação, como o sarampo e a meningite, diminuíram em muitos países, salvando milhões de vidas, apesar de continuarmos a enfrentar alguns surtos em países com uma cobertura muito baixa. Só no último ano, cerca de 17 milhões de pessoas em 26 países africanos receberam vacinação; outros 11 milhões receberam Vitamina A e 13 milhões beneficiaram de comprimidos de desparasitação».

Compromissos e novas vacinas

Diante da situação reinante em África, Matshidiso Moeti defende que são necessários mais compromissos com financiamento regular para aumentar suficientemente os níveis de cobertura vacinal para interromper a transmissão de doenças e para introduzir novas vacinas nos planos nacionais de vacinação.

A responsável da OMS no continente africano considera que esta Semana Africana da Vacinação oferece uma grande oportunidade para lembrar a todos que é preciso procurar a vacinação – para cada um de nós, as nossas famílias e comunidades. «Constitui igualmente uma oportunidade para relembrar aos nossos líderes políticos e comunitários o seu papel em conduzir-nos até ao dia em que ninguém morrerá de uma doença evitável pela vacinação», conclui Matshidiso Moeti, encorjando a todos os Estados-Membros a darem início à implementação da declaração de Adis sobre a vacinação.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau