ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

Somos Cabo Verde 2017: José Melo e Teresa Mascarenhas são respectivamente Homem e Mulher do Ano 08 Julho 2017

José Melo, presidente da Biosfera I (São Vicente) e Teresa Mascarenhas, presidente da Associação Acarinhar (Santiago), foram os escolhidos do público na categoria Homem e Mulher do Ano, respectivamente, na gala “Somos Cabo Verde – Os Melhores do Ano 2017”.

Somos Cabo Verde 2017: José Melo e Teresa Mascarenhas são respectivamente Homem e Mulher do Ano

A cerimónia de entrega dos troféus, evento que já vai na sua terceira edição, promovida pela produtora Artemedia by Zwela, aconteceu, ontem (07), num dos hotéis da capital e contou com um total de 15 categorias.

No seu discurso, o presidente da Associação para a Defesa do Meio Ambiente (Biosfera I), José Melo agradeceu pela distinção, destacando o reconhecimento e não o valor financeiro do prémio.

Já a presidente da Associação das Famílias e Amigos das Crianças com Paralisia Cerebral (Acarinhar), Teresa Mascarenhas, agradeceu pelo prémio, dedicando-o às suas crianças.

A primeira distinção da iniciativa criada no âmbito das comemorações do Dia Nacional da Independência, para homenagear o que de melhor há em Cabo Verde – as pessoas que – e que este ano tem como lema “Somos Cabo Verde… Somos um Só!” foi para Associação Cabo-verdiana de Auto-promoção das Mulheres (MORABI).

Para a categoria Voluntariado, a associação criada a menos de um ano “Safende Tudora” foi a vencedora, tendo recebido ainda um cheque no valor de 1000 dólar da Associação Crioulas Contra Câncer, com sede nos Estados Unidos da América.

A terceira edição dos Somos Cabo Verde, que este ano homenageia a emigração, ou seja, a diáspora cabo-verdiana, tem uma categoria Diáspora, cujo vencedor foi John Barros, filho de cabo-verdianos nascido nos Estados Unidos da América. “Sou mais cabo-verdiano do que americano”, afirmou.

O evento TEDx Praia realizado em Março desde ano foi vencedor na categoria Inovação e Empreendedorismo, levando um prémio pecuniário de 100 mil escudos. Já na categoria, Moda Alécia Morais voltou a levar pela terceira vez consecutiva o prémio.

Luís Vasconcelos Lopes, presidente da companhia de seguros Impar foi distinguido na categoria Empresarial, e no Desporto o atleta paralímpico Gracelino Barbosa, tri-campeão do mundo do INAS foi pelo segundo ano consecutivo o vencedor.
Na categoria Cultura, Osvaldo Osório foi escolhido do júri, que dedicou o prémio à juventude cabo-verdiana, almejando que os seus “sonhos sejam como tamanho do futuro” e na Música o jovem rapper Hélio Batalha foi escolhido.

Já na categoria Comunicação Social, os jornalistas Kim Zé Brito (A Semana), Sara Almeida (Expresso das Ilhas), Margarida Fontes (TCV) e Nuno Ferreira (Rádio Morabeza) foram os distinguidos no ramo online, imprensa escrita, televisão e rádio respectivamente.

“Somos Cabo Verde – Os Melhores do Ano 2017” galardoou ainda a Casa das Bandeiras da ilha do Fogo com o prémio Mérito e Excelência.

A gala que está enquadrada nas comemorações do 42º aniversário da Independência de Cabo Verde, foi transmitida em directo pela Televisão de Cabo Verde (TCV), Rádio Morabeza e no Facebook foi apresentado pelo Mc e Dj Luís Miranda mais conhecido por Bife e pela cantora Nancy Vieira.

O momento, que foi “recheado” de humor pelo grupo “CV Noia”, também prestou uma homenagem a grandes figuras nacionais, já falecidas em várias áreas como Armindo Maurício, José Gonçalves, António Mascarenhas Monteiro, Luís Bastos e Jorge Miranda Alfama.

As crianças mais uma vez não ficaram de fora e no ano em que a diáspora é homenageada definiram a “Saudade”, tendo ainda a organização projectado um vídeo com testemunhos de vários cabo-verdianos radicados fora a exprimirem essa “Saudade”.

A gala “Somos Cabo Verde” inicialmente aprazada para as 22:00 só teve início por volta das 22:45 com casa cheia e foi animada durante a entrega dos prémios por música, tendo Kady Araújo, Ceuzany e Jenifer Soledade inaugurado o palco com o hino da gala, deste ano, com o tema “One Love” de Sara Tavares.

A animação contou ainda com os “duetos improváveis” que envolveram artistas como Constantino Cardoso e Txintsi (Ny3) com carnaval e rap, Rick Boy e Alberto Koeing, Gil Semedo e Zeca di Nha Reinalda e os Tubarões e Helio Batalha a fecharam a noite.

O “dueto virtual”, uma surpresa da organização entre o malogrado Ildo Lobo e Nancy Vieira foi destaque, tendo emocionado a plateia que aplaudiu de pé o tema “Nos Morna”.

Após a gala que terminou por volta das 02:35, houve um after party.
No final Margarida Conde da organização fez um balanço “muito positivo” do evento, sem destacar os desafios do próximo ano.

A cerimónia de entrega dos troféus, evento que já vai na sua terceira edição, promovida pela produtora Artemedia by Zwela, aconteceu, ontem (07), num dos hotéis da capital e contou com um total de 15 categorias.

No seu discurso, o presidente da Associação para a Defesa do Meio Ambiente (Biosfera I), José Melo agradeceu pela distinção, destacando o reconhecimento e não o valor financeiro do prémio.

Já a presidente da Associação das Famílias e Amigos das Crianças com Paralisia Cerebral (Acarinhar), Teresa Mascarenhas, agradeceu pelo prémio, dedicando-o às suas crianças.

A primeira distinção da iniciativa criada no âmbito das comemorações do Dia Nacional da Independência, para homenagear o que de melhor há em Cabo Verde – as pessoas que – e que este ano tem como lema “Somos Cabo Verde… Somos um Só!” foi para Associação Cabo-verdiana de Auto-promoção das Mulheres (MORABI).
Para a categoria Voluntariado, a associação criada a menos de um ano “Safende Tudora” foi a vencedora, tendo recebido ainda um cheque no valor de 1000 dólar da Associação Crioulas Contra Câncer, com sede nos Estados Unidos da América.

A terceira edição dos Somos Cabo Verde, que este ano homenageia a emigração, ou seja, a diáspora cabo-verdiana, tem uma categoria Diáspora, cujo vencedor foi John Barros, filho de cabo-verdianos nascido nos Estados Unidos da América. “Sou mais cabo-verdiano do que americano”, afirmou.

O evento TEDx Praia realizado em Março desde ano foi vencedor na categoria Inovação e Empreendedorismo, levando um prémio pecuniário de 100 mil escudos. Já na categoria, Moda Alécia Morais voltou a levar pela terceira vez consecutiva o prémio.

Luís Vasconcelos Lopes, presidente da companhia de seguros Impar foi distinguido na categoria Empresarial, e no Desporto o atleta paralímpico Gracelino Barbosa, tri-campeão do mundo do INAS foi pelo segundo ano consecutivo o vencedor.

Na categoria Cultura, Osvaldo Osório foi escolhido do júri, que dedicou o prémio à juventude cabo-verdiana, almejando que os seus “sonhos sejam como tamanho do futuro” e na Música o jovem rapper Hélio Batalha foi escolhido.

Já na categoria Comunicação Social, os jornalistas Kim Zé Brito (A Semana), Sara Almeida (Expresso das Ilhas), Margarida Fontes (TCV) e Nuno Ferreira (Rádio Morabeza) foram os distinguidos no ramo online, imprensa escrita, televisão e rádio respectivamente.

“Somos Cabo Verde – Os Melhores do Ano 2017” galardoou ainda a Casa das Bandeiras da ilha do Fogo com o prémio Mérito e Excelência.

A gala que está enquadrada nas comemorações do 42º aniversário da Independência de Cabo Verde, foi transmitida em directo pela Televisão de Cabo Verde (TCV), Rádio Morabeza e no Facebook foi apresentado pelo Mc e Dj Luís Miranda mais conhecido por Bife e pela cantora Nancy Vieira.

O momento, que foi “recheado” de humor pelo grupo “CV Noia”, também prestou uma homenagem a grandes figuras nacionais, já falecidas em várias áreas como Armindo Maurício, José Gonçalves, António Mascarenhas Monteiro, Luís Bastos e Jorge Miranda Alfama.

As crianças mais uma vez não ficaram de fora e no ano em que a diáspora é homenageada definiram a “Saudade”, tendo ainda a organização projectado um vídeo com testemunhos de vários cabo-verdianos radicados fora a exprimirem essa “Saudade”.

A gala “Somos Cabo Verde” inicialmente aprazada para as 22:00 só teve início por volta das 22:45 com casa cheia e foi animada durante a entrega dos prémios por música, tendo Kady Araújo, Ceuzany e Jenifer Soledade inaugurado o palco com o hino da gala, deste ano, com o tema “One Love” de Sara Tavares.

A animação contou ainda com os “duetos improváveis” que envolveram artistas como Constantino Cardoso e Txintsi (Ny3) com carnaval e rap, Rick Boy e Alberto Koeing, Gil Semedo e Zeca di Nha Reinalda e os Tubarões e Helio Batalha a fecharam a noite.

O “dueto virtual”, uma surpresa da organização entre o malogrado Ildo Lobo e Nancy Vieira foi destaque, tendo emocionado a plateia que aplaudiu de pé o tema “Nos Morna”.

Após a gala que terminou por volta das 02:35, houve um after party.
No final Margarida Conde da organização fez um balanço “muito positivo” do evento, sem destacar os desafios do próximo ano. Fonte: Inforpress

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau