REGISTOS

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

Surto de Paludismo: Cidade da Praia regista novo recrudescimento da epidemia com mais de 300 casos depois de aparente acalmia 24 Outubro 2017

A Cidade da Praia voltou a registar o recrudescimento de número de casos de paludismo este fim-de-semana, tendo sido assinalado, de sexta-feira (20) a domingo (22), um total de 32 novos casos, soube, hoje (23), a Inforpress junto de fontes do sector da Saúde. Já a Lusa revela que, num cômputo geral, Cabo Verde já atingiu 316 casos de paludismo este ano, mas salienta que as infecções caíram em Outubro.

Surto de Paludismo: Cidade da Praia regista novo recrudescimento da epidemia com mais de 300 casos depois de aparente acalmia

Este novo surto da malária já está a preocupar as autoridades nacionais e os residentes da Capital cabo-verdiana. Segundo a Inforpess citando fontes do Ministério da Saúde, todos os bairros dos arredores da Cidade da Praia registaram casos de paludismo nos três dias referenciados, fazendo com que a diminuição de casos registados no início do mês de Outubro e anunciado pelo Ministério da Saúde, “não passassem de uma falsa ilusão”.

Neste momento, conforme explica a fonte da Inforpress, a situação é de aumento de casos, quando a tendência era de dois a três casos por dia no início de Outubro.
Lembra a mesma fonte que até o mês de Setembro, o pico de número de casos registados ao nível nacional era de 207, sendo 205 deles todos autóctones, com maior concentração na Cidade da Praia, assinalando uma média de 3 a 4 casos por dia.

Referindo-se à situação no computo geral, a Lusa revela, hoje, que os casos de paludismo registados em Cabo Verde desde o início do ano ultrapassam já os 300, mas o número de diagnósticos caiu no mês de outubro relativamente a Setembro - o pior mês do ano com 132 registos.

Revela o mesmo órgão da informação que, de acordo com o mais recente relatório epidemiológico do Serviço de Vigilância Integrada de Resposta a Epidemias (SVIRE), desde o início do ano e até 15 de outubro tinham sido registados em Cabo Verde 316 casos de malária (paludismo), entre contraídos localmente e importados - dois dos quais resultaram em morte: uma vítima na Praia e outra no Mindelo.

Em outubro, diz a Lusa, foram registados 34 casos de paludismo, número que contrasta com os 132 detectados em setembro, - este foi o pior mês do ano até agora. Nas duas primeiras semanas do mês, foram registados uma média de 13 casos por semana, enquanto na terceira semana o número de registos subiu para 20.
Informa a mesma fonte que, em setembro, a média semanal de casos de paludismo registados atingiu os 26. A maioria dos deles foi detectada na cidade da Praia, sendo que os doentes são na sua maioria homens com mais de 20 anos.

Ou seja, fazendo fé nas estatísticas oficiais, Cabo Verde regista em 2017 o maior número de casos de paludismo em quase 30 anos.

Apesar da diminuição dos casos, as autoridades mantêm a vigilância e as equipas de pulverização nos bairros com mais casos na cidade da Praia e alertam para o facto de outubro e novembro serem tradicionalmente meses de pico de infecções por paludismo, conclui a Lusa.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau