NOS KU NOS

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

Suspeita de tráfico humano em Santa Catarina: PJ esclarece que desaparecimento de Maria Sábado e António Borges não constam da sua lista de investigação 23 Fevereiro 2018

A suspeita de tráfico humano em Cabo Verde conhece novo capítulo com a recente revelação do desaparecimento, entre Janeiro de 2016 e Agosto de 2017, de mais dois cidadãos de Santa Catarina de Santiago – Maria Sábado e António Borges. Com isso, eleva-se para sete o número de pessoas desaparecidas até este mês em Santiago- os outros cinco cidadãos desaparecidos foram do concelho da Praia. A Polícia Judiciária informa, no entanto, que não está a investigar os recentes casos de Santa Catarina por não tinha sido informada desta ocorrência.

Suspeita de tráfico humano em Santa Catarina: PJ esclarece que desaparecimento de Maria Sábado e António Borges não constam da sua lista de investigação

A suspeita de tráfico humano no país volta à ribalta com a revelação de mais dois casos. A notícia foi veiculada pela Televisão de Cabo Verde, na passada segunda-feira,19 de Fevereiro, na qual informou que familiares de dois adultos desaparecidos - Maria Sábado e António Borges- no concelho de Santa Catarina de Santiago, em Janeiro de 2016 e agosto de 2017. Questionaram o facto de estes cidadãos não constarem da lista de investigados da Polícia Judiciária (PJ).

Com isso, eleva-se para sete o número de pessoas desparecidas até este mês em Santiago - os outros cinco casos foram, entre Agosto de 2017 e Fevereiro de 2018, no concelho da Praia – procura-se o paradeiro de quatro crianças (dois rapazes e duas meninas) e mãe de um dos menores.

Reagindo ao caso de Santa Catarina, a Polícia Judiciária vem a público esclarecer que não recebeu qualquer informação dando conta desses desaparecimentos, razão pela qual Maria Sábado e António Borges não constam da lista de investigados desta polícia.

«A Polícia Judiciária informa ainda que, no concelho de Santa Catarina, todas as investigações criminais são conduzidas pela Polícia Nacional que posteriormente as comunica a Polícia Judiciária, caso entender ser necessário. No caso desses dois adultos, a PJ faz saber que não os está a investigar, por, efetivamente, não ter tido, até então, conhecimento dos seus desaparecimentos», lê-se no comunicado remetido ao Asemanaonline.

A PJ reitera, no entanto, que «continua firme e obstinada no propósito de descobrir o paradeiro dos cinco desaparecidos que têm sob investigação e, consequente, a identificação dos supostos agentes criminosos, por forma a serem responsabilizados criminalmente».

Cidadão preso no Calhau

Entretanto, a PJ, através do Departamento de Investigação Criminal do Mindelo (DICM), acaba de deter, na sequência do cumprimento de um mandado de detenção solicitado e emitido pela Procuradoria da Comarca de São Vicente, esta quarta-feira, 21, na localidade de Calhau, um indivíduo do sexo masculino. Este está a ser acusado de vários crimes de roubos à residências e propriedades agrícolas, praticados na referida zona e demais localidades da cidade do Mindelo.
Apresentado ao Juiz ainda, na quarta-feira, o detido, de 29 anos, recebeu, esta quinta-feira,22, como medida de coação, Prisão Preventiva, informa a PJ.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau